ago 162014
 

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO ano é 1961 e o lugar é Tóquio, a capital japonesa. O jovem escultor Hisao Ohara, de 29 anos, e sua esposa, a bailarina e coreógrafa Akiko Ohara (foto abaixo), de 26 anos, preparam suas malas para uma viagem inesquecível ao Brasil. Mas não iriam fazer turismo. Haviam decidido morar na Fazenda Yuba, em Mirandópolis/SP, onde o patriarca Isamu Yuba, visualizava uma nova fase cultural em sua comunidade, com a construção do teatro e o ensino da arte da escultura.

O casal chegou no dia 14 de dezembro daquele ano, e a comunidade começava a construir o seu teatro, onde a experiência de Hisao, formado em Belas Artes e com vivência em atuação, cenografia e iluminação, seria muito útil. Enquanto isso, as crianças ensaiavam as peças que seriam apresentadas na festa de Natal, e Akiko, com experiência em coreografia para televisão, começou a orientá-las. Logo, Akiko passou a ensinar balé moderno a esse grupo, formando o famoso balé de Yuba, que divulgaria o nome da fazenda comunitária para todo o mundo. Em 1974, o balé Yuba se apresentou ao então primeiro ministro Kakuei Tanaka, e em 1997, foi visto pelo casal imperial japonês em sua visita pelo Brasil.

Mais recentemente, a coreógrafa ajudou o grupo Tomodachi da cidade de Birigui a se preparar para o Festival Yosakoi Soran (leia na íntegra). Numa entrevista em 2011, Akiko Ohara contou que ela e o marido sempre apreciaram o Teatro Takarazuka e, enquanto morava no Japão, assistiram a todos os shows desse grupo teatral quando se apresentava em Tóquio. Quando Takarazuka visitou o Brasil na década de 70, o casal Ohara viajou a São Paulo para vê-lo no Teatro Municipal. O Takarazuka tem origem na cidade do mesmo nome, e se caracteriza por um elenco exclusivamente feminino. Na origem, em 1914, ele foi influenciado pelos musicais de Londres, Paris e Nova Iorque (mais sobre Takarazuka).

Akiko Ohara dará uma palestra sob o tema “Balé Yuba e eu: 50 anos de Brasil”. Promovido pelo Centro de Estudos Nipo-Brasileiros, a palestra será realizada em japonês, no dia 20 de agosto de 2014, à partir das 18h30, no Bunkyo, na Rua São Joaquim, 381 – 5º andar sala 53.

Informações: 11 3277-8616 – Centro de Estudos Nipo-Brasileiros

 

maio 162013
 
Takarazuka apresenta A Rosa de Versalhes

Takarazuka apresenta A Rosa de Versalhes

O teatro musical que se caracteriza por ter o exclusivamente feminino, está agora de olho nas prósperas nações asiáticas vizinhas para ampliar sua base de fãs. Em abril, a trupe fará shows em Taiwan (Formosa) – a primeira montagem na qual o grupo realizará tudo por si, da venda de ingressos à locação do teatro.
A empresa organizadora do Teatro Takarazuka, sediada na província de Hyogo no Japão, acredita que a iniciativa de divulgar e aumentar o público no exterior poderá atrair mais turistas estrangeiros para os teatros da companhia no Japão.
O teatro, criado em 1913 pelo fundador da Companhia Ferroviária Hankyu, Ichizo Kobayashi, começou como um coral cujo propósito era atrair mais turistas para as termas da cidade de Takarazuka em Hyogo, o ponto final da linha principal da ferrovia. A companhia teatral, agora uma afiliada da Hankyu Hanshin Holdings Inc., é composta inteiramente por jovens solteiras que passaram pelos difíceis exames de admissão da Escola de Música de Takarazuka e por dois anos de rigoroso ensino e treinamento de dança e canto. A trupe é conhecida por musicais românticos como “A Rosa de Versalhes”, que se passa durante a Revolução Francesa.
Essa trupe – uma amada instituição da região de Kansai cuja importância se rivaliza com a dos Hanshin Tigers, time de beisebol profissional local também ligado às empresas Hankyu Hanshin – também lançou algumas atrizes extremamente populares no Japão, como Yuki Amami.
No ano fiscal de 2011 (apurado em 31/03/2012) os dois teatros da companhia – o Takarazuka Grand em Takarazuka e o Tokyo Takarazuka – atraíram um público de 1 milhão e 880 mil espectadores. A arreacadação total, incluindo das apresentações fora dos teatros-sede, somaram 25.7 bilhões de ienes.
Mesmo assim, o crescimento do público se estagnou nos últimos anos. No exterior, Takarazuka realizou seu primeiro show na Europa em 1938 e já fez 24 apresentações em 17 países, quase sempre a pedido de governos estrangeiros. Tais eventos foram organizados por instituições governamentais e empresas de entretenimento locais que cuidaram de toda a logística das apresentações, da divulgação e da venda de ingressos.
O Takarazuka, que em 2014 comemorará os 100 anos de sua primeira apresentação, fará o show em Taiwan em parte atendendo a um convite, mas a empresa organizadora da trupe está cuidando diretamente do marketing e encontrou patrocinadores locais e espera expandir negócios em Formosa num futuro próximo.
Fonte: Japan Times, 21/03/2013. Saiba tudo sobre o Teatro Takarazuka no nosso link.

jan 012013
 

A NHK possui, em seu acervo, várias apresentações do Teatro Musical de Takarazuka. No dia 2 de janeiro, à 1 hora (horário de Brasília), terá início o programa Takarazuka Legend nº1, com dois shows: a primeira de 1984 – The Revue II – Takarazuka Forever, e a outra de 1993: Million Dreams.
A TV NHK faz parte dos canais étnicos da NET e da TVA / Vivo.