fev 192018
 

Mostra de Cinema: Mulheres do Japão, de 21 de fevereiro a 5 de março de 2018, promovida pelo Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo, com apoio e curadoria da Fundação Japão em São Paulo. São filmes japoneses protagonizados por mulheres, ressaltando valores como determinação, perseverança, união, amizade e laços familiares. Também na programação dramas que trazem as dificuldades enfrentadas pela mulher japonesa em diferentes épocas e aspectos da vida. Os filmes, pertencentes ao acervo da filmoteca da Fundação Japão, serão exibidos no CCBB São Paulo, localizado na rua Álvares Penteado, 112, Centro, com entrada gratuita e aberta ao público.

Programação e classificação indicativa no site http://culturabancodobrasil.com.br/portal/sao-paulo (até dia 19/2 não aparecia nada)

SINOPSES

VIDA DE CASADO (16mm)

Hatsunosuke e sua esposa Michiyo mudaram-se de Tóquio para um humilde bairro em Osaka. Embora tenham se casado por amor, a paixão abrandou-se com o passar dos anos. Não tendo filhos para cuidar, torna-se cada vez maior a insatisfação de Michiyo com o seu dia-a-dia. Cansada de sua rotina e descontente com a chegada de uma prima do marido, Michiyo abandona sua casa e volta para Tóquio, onde tenta iniciar uma nova vida. O filme é baseado numa obra inacabada da popular escritora Fumiko Hayashi. A refinada composição dramática do roteiro e a descrição precisa dos mais íntimos sentimentos de uma mulher são os elementos centrais dos estudos psicológicos típicos do diretor Mikio Naruse. Vida de Casado é um excelente exemplo de sua habilidade para revelar os sofrimentos que se escondem sob a superfície tranquila do cotidiano. Após um longo período de fracassos, Naruse conquistou um grande sucesso com este filme, tendo-se tornado a partir daí, o mais popular diretor de temática feminina no Japão.

Ano: 1951 | Direção: Mikio Naruse | Duração: 97 min | Gênero: Drama | Legendas: Português | Classificação: 10 anos

AS IRMÃS MAKIOKA (16mm)

Baseado em um dos maiores clássicos da literatura japonesa, As Irmãs Makioka, de Junichiro Tanizaki e adaptado ao cinema pelo famoso diretor Kon Ichikawa. O filme retrata de forma sutil o final dos anos 1930 e começo dos anos 1940, época de grande turbulência no Japão e de muitas mudanças. Os tempos estavam mudando, um país aberto ao ocidente mas que ainda resistia com sua cultura própria, fazendo nascer assim, a “cultura híbrida” que viria a eclodir após a II Guerra. As Irmãs Makioka retrata a vida de uma abastada família da região de Kyoto e Osaka, no oeste do país. As quatro irmãs (Tsuruko, Sachiko, Yukiko e Taeko) tentam resolver juntas seus problemas familiares e arranjar um casamento para a terceira das irmãs, Yukiko, uma mulher de crenças tradicionais que aos trinta anos ainda não conseguiu se casar.

Ano: 1983 | Direção: Kon Ichikawa | Duração: 140 min | Gênero: Drama | Legendas: Português | Classificação: livre

O FERRÃO DA MORTE (16mm)

Um drama doméstico que traça um retrato realista do caráter do povo japonês no pós-guerra. A história se passa em Tóquio onde vivem Toshio, sua esposa Miho e os dois filhos do casal. Juntos há dez anos, eles enfrentam sua primeira crise quando um caso de Toshio com outra mulher vem à tona. Durante muito tempo Miho orgulhou-se da fidelidade do marido, mas agora é preciso enfrentar a brutal realidade de sua infidelidade.

Ano: 1990 | Direção: Kohei Oguri | Duração: 115 min | Gênero: Drama | Legendas: Português | Classificação: 12 anos

VAMOS NESSA (16mm)

Nos anos 70, Etsuko, uma jovem adolescente de 15 anos, e mais três colegas enfrentam todos os desafios para levar adiante o time de remo de sua escola. Com o lema “Remar é tudo para mim”, Etsuko encara os mais intensos treinamentos e o descaso das pessoas à sua volta, até conhecer Masako, que apresenta novos rumos para a vida das jovens.

Ano: 1998 | Direção: Itsumichi Isomura | Duração: 120 min | Gênero: Drama, esportes | Legendas: Português | Classificação: livre

O AMOR DE NABI (DVD)

Nanako se demite do emprego em Tóquio para voltar à sua ilha natal no arquipélago de Okinawa, onde ainda vivem seu avô Keitatsu e sua avó Nabbie. Nabi tem 79 anos e vive tranquilamente com seu marido. Mesmo casada há vários anos, ela nunca esqueceu SunRa, sua primeira paixão, que conheceu aos 19 anos. Sessenta anos depois, SunRa retorna à ilha e reencontra-se com Nabbie que decide então viver com seu grande amor, mesmo que para isso tenha que ir contra seus costumes e contra todos os moradores da ilha.

Ano: 1999 | Direção: Yuji Nakae | Duração: 92 min | Gênero: Drama | Legendas: Português | Classificação: 12 anos

SWING GIRLS (DVD)

Um grupo de uma escola secundária em Yamagata, norte do Japão, que fica em recuperação em matemática no verão, buscam como todo adolescente, algo interessantes para passar o tempo. A história começa quando Tomoko tenta convencer as amigas a fazer coisas diferentes, em um dia que a banda instrumental da escola ia se apresentar em um jogo de baseball e acaba conhecendo Takuo, um componente da banda que planeja sair da banda para compor uma nova banda instrumental. Tomoko e suas amigas resolvem ajudar Takuo com a nova banda e fogem das aulas de matemática o verão inteiro. Não há mais nenhum membro para formar a banda, Takuo decide criar então um grande grupo de swing. As meninas estão mais interessadas na diversão do que realmente em praticar. Com a ajuda de Takuo, Tomoko consegue envolver as demais meninas. Então começam a praticar e aos poucos começam a tocar. The Swing Girls (e um menino) nasce.

Ano: 2004 | Direção: Shinobu Yaguchi | Duração: 105 min | Gênero: Comédia, música | Legendas: Português | Classificação: livre

A GAROTA QUE SALTAVA NO TEMPO (16mm) – Animê

Makoto Kono é uma adolescente comum chamada que sempre com pressa e lutando contra o relógio para não perder a hora da escola. Ela vive numa família comum e feliz, e de acordo com suas próprias palavras, é uma garota de sorte e com boa intuição, pois mesmo não sendo burra e nem genial, sempre se dá bem em tudo que faz: tira boas notas, quase não se machuca e comete poucas bobagens. No terceiro ano do ensino médio passa por eventos estranhos e desco­bre que tem a capacidade de viajar através do tempo. Assustada com seu novo poder e novas experiências Makoto confia em seus amigos Chiaki Mamiya, e Kousuke Tsuda. Os dois inicialmente não acreditam em tal façanha. Com o tempo, ela tenta usá-lo para sua vantagem e como meio de ajudar o presente, mas logo descobre que adulteração do tempo pode levar a grandes consequências. Junto dos amigos, ela se encontra naquela difícil fase de decidir o que fazer da vida no futuro, de escolher a profissão na qual cada um trabalhará, provavelmente pelo resto de seus dias.

Ano: 2006 | Direção: Mamoru Hosoda | Duração: 98 min | Gênero: Animê, Drama | Legendas: Português | Classificação: livre

 KABEI: NOSSA MÃE (DVD)

A vida da pacífica família Nogami subitamente muda quando o pai, Shigeru, é preso e acusado de ser um comunista. Sua esposa Kayo trabalha da manhã à noite para manter sua família e educar suas duas filhas, com a ajuda de Hisako, irmã de Shigeru, e de Yama­zaki, ex-aluno de Shigeru. Mas seu marido não retorna. A Segunda Guerra Mundial estoura e lança sombras escuras em todo o país. Mas Kayo ainda tenta manter sua alegre determinação e sustenta a família com seu amor. Este é um drama emocional de uma mãe e uma eterna mensagem para a paz.

Ano: 2008 | Direção: Yamada Yoji | Duração: 133 min | Gênero: Drama, família | Legendas: Português | Classificação: 14 anos

A ESPOSA DE VILLON (DVD)

O filme mostra uma Tóquio pós-guerra ainda sofrendo os acontecimentos destrutivos da II Guerra Mundial, explorando temas como a masculinidade japonesa e o ideal feminino. A Esposa do Villon retrata o relacionamento de uma mulher sofredora com seu marido, um escritor brilhante, mas autodestrutivo. Baseado num romance semiautobiográfico publicado em 1947 de Osamu Dazai, a história centra o firme compromisso de Sachi, brilhantemente interpretada por Takako Matsu, que ganhou o Oscar de Melhor Atriz japonesa por este papel. Depois que seu marido Otani rouba 5.000 ienes de um casal de meia-idade que possui um bar, Sachi chega ao estabelecimento como uma garantia para o dinheiro roubado. Sua beleza e simpatia genuína, contra um pano de fundo de derrota implícita do Japão na Segunda Guerra Mundial, logo se destacam. Apesar das constantes humilhações causadas por Otani (Tadanobu Asano), a devoção de Sachi para com ele não diminui. A relação entre Sachi e Otani se aprofunda e muda com o crescimento da capacidade de Sachi.

Ano: 2009 | Direção: Kichitaro Negishi | Duração: 114 min | Gênero: Drama | Legendas: Português | Classificação: 12 anos

DEPOIS DAS FLORES (DVD)

“Depois das flores” é baseado em um conto do falecido Shuhei Fujisawa (O Crepúsculo do Samurai, Amor e Honra, etc). O filme é estrelado por Keiko Kitagawa, como Ito, membro de um pequeno clã na região de Tohoku. Um dia ela conhece um jovem espadachim de uma casta inferior socialmente chamado Magoshiro e desafia-o para um duelo amigável com espadas de bambu. A partida emocionante produz sentimentos entre os dois, mas Ito já está prometida em casamento a outro homem e decide colocar Magoshiro fora de sua mente e aguarda seu noivo para retornar de seus estudos em Edo. No entanto, quando Magoshiro é forçado a cometer “seppuku” devido a um nobre covarde, Ito decide tomar para si a busca de justiça.

Ano: 2010 | Direção: Kenji Nakanishi | Duração: 107 min | Gênero: Drama, época | Legendas: Português | Classificação: 10 anos

 BUSHIDO SIXTEEN (DVD)

O filme é baseado em best-seller de Tetsuya Honda e narra o dia a dia de Kaori e Sanae, duas meninas praticantes de Kendo. Kaori faz questão de vencer, enquanto Sanae pratica Kendo por prazer. Após sentir muitos dilemas entre ideais diferentes, elas aprendem o sentido e o prazer de lutar pela vitória.

Ano: 2010 | Direção: Tomoyuki Furuyama | Duração: 109 min | Gênero: Drama, esporte | Legendas: Português | Classificação: livre

AS GAROTAS DO SHODÔ (DVD)

Baseada em fatos reais, a história aborda os sentimentos de estudantes de ensino médio que participarão do Campeonato de Performance de Shodo. Satoko Hayakawa é filha de um mestre em caligrafia e presidente de um grupo de caligrafia que está para se desfazer por falta de harmonia entre os participantes. Um novo professor introduz aos membros do grupo uma apresentação performática, escrevendo ao som de música. A partir daí, Kiyomi, outra integrante do grupo, tem a ideia de fazer uma performance para a abertura da nova loja de papelaria de sua família, e contará com a ajuda de Satoko.

Ano: 2010 | Direção: Ryuichi Inomata | Duração: 120 min | Gênero: Drama, comédia | Legendas: Português | Classificação: livre

Mostra de Cinema: Mulheres do Japão – Data: De 21 de fevereiro a 5 de março de 2018

Local: CCBB São Paulo – Rua Álvares Penteado, 112 – Centro | São Paulo – SP

Capacidade: 70 lugares – Horários e classificação indicativa no site – Entrada Gratuita

Ingressos: serão distribuídos a partir de uma hora antes de cada sessão, na bilheteria do local

Funcionamento da bilheteria: de quarta a segunda, das 9h às 21h. Informações: (11)3113-3651 | (11) 3113-3652

ccbbsp@bb.com.br  |  www.bb.com.br/cultura  |  www.twitter.com/ccbb_sp  | www.facebook.com/ccbbsp | www.instagram.com/bancodobrasil

Acesso e facilidades para pessoas com deficiência física // Ar-condicionado // Loja // Café Flashback Estacionamento conveniado: Estapar Estacionamentos – Rua Santo Amaro, 272, Centro – R$ 15,00 pelo período de 5 horas. Necessário carimbar o ticket na bilheteria do CCBB.Translado gratuito: Uma van faz o translado gratuito entre o estacionamento e o CCBB. No trajeto de volta, tem parada no Metrô República. Embarque e desembarque: Rua Santo Amaro, 272 e Rua da Quitanda, próximo à entrada do CCBB.

mar 142016
 

kasamayaki004Nos dias 29 e 30 de março, duas sessões especiais exibirão o documentário Kasamayaki (Made in Kasama, Japão & EUA, 2014, 78 min, Blu-ray, legendado), seguido de bate-papo com a cineasta japonesa Yuki Kokubo. Os eventos acontecem respectivamente no cinema Caixa Belas Artes, às 19h30, em São Paulo, e no dia seguinte, no auditório municipal do Centro Cultural “Carlos Fernandes de Paiva”, às 15h, na cidade de Bauru.
As duas sessões terão entrada gratuita. Em São Paulo, os ingressos serão distribuídos a partir de 24 de março, na bilheteria do cinema. Mais informações sobre o documentário em: www.kasamayakifilm.com

kasamayaki006Yuki Kokubo – Yuki Kokubo nasceu em Kasama, na Província de Ibaraki, em uma comunidade rural de artistas no Japão. Aos oito anos de idade, partiu com os pais para Nova Iorque, em busca do sonho de viver da arte. Após alguns anos, presenciou o fim dos sonhos de seus pais, que, com dificuldades, decidiram retornar ao Japão, deixando a filha nos Estados Unidos. Yuki, aos 16 anos de idade, começou a fotografar e frequentou a School of the Art Institute, em Chicago. Mais tarde, estudou Social Documentary Film na Escola de Artes Visuais.
Em 2011, assistiu pela imprensa a devastação do terremoto e tsunami e sua terra natal. Com a tragédia ocorrida no Japão, mesmo ressentida pelo suposto abandono de seus pais, Yuki decidiu que era hora de voltar à sua terra natal para visitá-los e ver com os próprios olhos o que restou após a tragédia.
“Senti a necessidade de estar perto de minha família e também de documentar o que estava acontecendo no Japão”, revela.
Foi assim que começou a trabalhar em seu primeiro documentário de longa-metragem, Kasamayaki (Made in Kasama). Em 2013, o filme recebeu financiamento da Fundação Jerome e foi selecionado como um dos dez filmes documentários para o IFP’s Independent Filmmaker Labs. Em 2014, Yuki recebeu uma bolsa individual do Conselho de Estado de Nova Iorque para as Artes por seu trabalho em Kasamayaki.

Kasamayaki (Made in Kasama) – O documentário tem início já no aeroporto, no momento de seu desembarque. Com o passar do tempo, Yuki pressiona seus pais por respostas, em meio ao dia a dia que intercala atividades domésticas e jardinagem a pequenos tremores de terra e a constante preocupação com os níveis de radiação, visto que a cidade está localizada a aproximadamente 140 km dos reatores nucleares de Fukushima. Ao longo do filme, Yuki revela, por meio de diálogos tensos, as complexas ligações e imperfeições de uma família e sua busca por respostas acumuladas ao longo dos anos. Assim, realizando pequenas entrevistas com os pais, lentamente (e relutantemente) percebeu que estar lá era a chance de redescobrir quem eram seus pais e o real motivo do distanciamento da família. “A câmera tornou-se uma ferramenta poderosa, permitindo que eu abordasse temas difíceis que evitávamos havia muito tempo.” Foi assim que percebeu que aquele filme não apenas poderia retratar uma região devastada e o início de sua luta para se reerguer, mas também a reunião e a compreensão de um drama familiar. “Pude perceber a forma como meus pais usam a criatividade para superar dificuldades na vida e assim, finalmente, entendi que o meu filme poderia ser usado para curar não apenas a nossa família, mas também inspirar outras a encontrar a cura em suas próprias vidas.”

Kasamayaki (Made in Kasama, Japão & EUA, 2014, 78 min, Blu-ray, legendado)
29 de março, terça-feira, às 19h30 – São Paulo
Local: Cinema Caixa Belas Artes – Sala Carmen Miranda (96 lugares) – Endereço: Rua da Consolação, 2423 – Cerqueira César – São Paulo, SP – Informações: (11) 2894-5781
Ingressos Gratuitos – Retirada a partir de 24 de março na bilheteria do cinema.

30 de março, quarta-feira, às 15h – Bauru
Local: Auditório Municipal do Centro Cultural “Carlos Fernandes de Paiva” (60 lugares)
Endereço: Av. Nações Unidas, 8-9 – Centro – Bauru, SP – Informações: (14) 3235-1312
Entrada Franca – Sem necessidade de ingresso

Realização – Fundação Japão em São Paulo
Apoio – Caixa Belas Artes – Secretaria Municipal de Cultura de Bauru

set 182014
 
"Meu Homem", produção de 2013

“Meu Homem”, produção de 2014

“Sakuko viaja no verão com sua tia para uma cidade ribeirinha no Japão, com o objetivo de encontrar paz e tranquilidade para estudar para o vestibular. Lá, ela amadurece, conhecendo diversos personagens do passado de sua família e um jovem refugiado da cidade de Fukushima, devastada por vazamentos radioativos. Uma homenagem declarada ao cinema do autor francês Eric Rohmer.” Essa é a resenha do filme “Hotori no Sakuko”, traduzido estranhamente como “Adeus Verão”. O longa de 125 minutos foi dirigido por Koji Fukada e é uma produção nipo-americana de 2013. Esse filme poderá ser visto no Indie Festival, que acontece no Cine SESC de São Paulo.

“Adeus Verão”, entretanto, não é o filme japonês mais novo a ser exibido na mostra. O longa “Yamamori Clip Koujo no Atari”, ou “Anatomia de um Clipe de Papel”, do diretor Akira Ikeda, é de 2014. Eis a sua sinopse: “Kogure não é o tipo combativo, na verdade, ele é um típico loser. Ele aceita passivamente o abuso de todos e trabalha o dia inteiro em uma fábrica minúscula de clipes de papel. Mas um dia uma borboleta fica presa em sua casa e ele deixa a borboleta ir. No dia seguinte, surge uma mulher, se expressando em uma linguagem desconhecida, e Kogure acredita que ela é a forma humana da mesma borboleta. Um novo olhar sobre a tradição dos contos folclóricos japoneses e um retrato agridoce do país”. “Watashi no Otoko” ou “Meu Homem” é outra produção de 2014, dirigido por Kazuyoshi Kumakiri.

Outro filme japonês presente na mostra é “Seventh Code” ou “O Sétimo Código”, de 2013, que parece não ser um típico romance, pois o seu diretor, Kiyoshi Kurosawa é especialista no gênero suspense e terror. Veja seu trailer:

O Indie Festival começa no dia 17 de setembro e vai até 1º de outubro, e conta com produções recentes do mundo inteiro e algumas sessões de debates. Vale a pena dar uma olhada na programação completa que está no site: Indie Festival. O Cine SESC fica na Rua Augusta, 2075, bairro de Cerqueira César, São Paulo/SP.

Filmes Japoneses da Mostra Mundial do Indie Festival
18/SET – 16:30 – CineSESC – Adeus verão
19/SET – 15:00 – CineSESC – Meu homem
27/SET – 17:15 – CineSESC – O sétimo código
29/SET – 19:30 – CineSESC – Anatomia de um clipe de papel

(pena que cada filme só seja exibido uma única vez, e em horários ruins para a maioria…)

SITE www.indiefestival.com.br

CINEMACineSESC – Rua Augusta, 2.075 – Cerqueira César – São Paulo/SP. Perto da Av. Paulista (metrô Consolação ou Trianon Masp). A entrada é franca, mas deve-se retirar o ingresso com uma hora de antecedência. Indie Festival tem o apoio da Fundação Japão de São Paulo.

maio 092013
 

Com o apoio da Fundação Japão, a Cinemateca Brasileira apresenta, entre os dias 14 e 22 de maio, um ciclo de filmes policiais japoneses, gênero narrativo que ocupa lugar de destaque na cinematografia do Japão.

PROGRAMAÇÃO
14.05 | TERÇA – SALA CINEMATECA BNDES – 19h00 MUITA ADRENALINA e 21h00 SONATINE – ADRENALINA MÁXIMA

15.05 | QUARTA – SALA CINEMATECA BNDES – 19h00 SEQUESTRO e 21h00 VERÃO NEGRO – FALSA ACUSAÇÃO

16.05 | QUINTA – SALA CINEMATECA BNDES – 19h00 SONATINE – ADRENALINA MÁXIMA e 21h00 MUITA ADRENALINA

17.05 | SEXTA – SALA CINEMATECA BNDES – 18h30 RECANTO SECRETO

18.05 | SÁBADO – SALA CINEMATECA BNDES – 19h00 VERÃO NEGRO – FALSA ACUSAÇÃO

19.05 | DOMINGO – SALA CINEMATECA BNDES – 18h00 SONATINE – ADRENALINA MÁXIMA e 20h00 SEQUESTRO

22.05 | QUARTA – SALA CINEMATECA BNDES – 19h00 VERÃO NEGRO – FALSA ACUSAÇÃO e 21h00 RECANTO SECRETO

FICHAS TÉCNICAS E SINOPSES
Muita adrenalina (Adrenaline drive), de Shinobu Yaguchi, Japão, 1999, 35mm, cor, 112′ | Legendas em português | Exibição em 16mm, com Masanobu Ando, Reila Aphrodite, Hikari Ishida, Kirina Mano. Funcionário de uma locadora de automóveis, o jovem Suzuki se envolve num acidente com um mafioso, e é forçado a ir com ele até seu esconderijo. O bandido está prestes a torturá-lo quando uma explosão atinge o local. Enquanto isso, Shizuko, uma enfermeira tímida, se refugia do assédio das colegas numa loja de conveniências, quando é atraída pela explosão do prédio. Ela encontra Suzuki ferido e decide ajudá-lo. A partir daí, eles se envolvem numa trama de perseguição, tendo que escapar da fúria sanguinária da yakuza. Comédia policial estrelada por dois nomes importantes da nova geração de atores japoneses que despontou nos anos 1990 e 2000 – Masanobu Ando, que atuou em Kids return, de Takeshi Kitano, e Hikari Ishida, estrela de televisão em seu país. Não indicado para menores de 16 anos

Recanto secreto (Himitsu no Hanazono), de Shinobu Yaguchi, Japão, 1997, 35mm, cor, 83′ | Legendas em português | Exibição em 16mm, com Naomi Nishida, Go Riju, Kazue Kadakae, Noriko Tanaka. Passeando por uma floresta, jovem apaixonada por dinheiro é raptada por ladrões de um banco. Andando pelo lugar, o bando se acidenta, e somente ela consegue sobreviver. Resgatada, a jovem tentará retornar ao local para reaver a mala com o dinheiro do roubo. Não indicado para menores de 14 anos.

Sequestro (Yukai), de Takao Okawara, Japão, 1997, 35mm, cor, 109′ | Legendas em português | Exibição em 16mm, com Tetsuya Watari, Masatoshi Nagase, Miki Sakai, Akira Emoto. Filme de suspense contado a partir do sequestro de um executivo de uma grande empresa. O resgate pedido é de 300 milhões de ienes, mas o inusitado fica por conta do pedido dos sequestradores, que exigem que as negociações e o pagamento do resgate sejam transmitidos ao vivo pela televisão. Não indicado para menores de 16 anos

Sonatine – Adrenalina Máxima (Sonatine), de Takeshi Kitano, Japão, 1993, 35mm, cor, 94′ | Legendas em português | Exibição em 16mm, com Takeshi Kitano, Aya Kokumai, Tetsu Watanabe, Masanobu Katsumura. Durante uma luta entre os clãs da máfia yakuza, um grupo de criminosos, liderado por um gângster cruel, tem que se refugiar numa praia, depois de uma emboscada.Um dos pontos altos da carreira do cineasta, comediante, ator e apresentador de televisão Takeshi Kitano, Sonatine – Adrenalina máxima foi indicado à Palma de Ouro do Festival de Cannes de 1993. Não indicado para menores de 16 anos.

Verão Negro – Falsa Acusação (Nihon no kuroi natsu – enzai), de Kei Kumai, Japão, 2000, 35mm, cor, 119′ | Legendas em português | Exibição em 16mm, com Kiichi Nakai, Akira Terao, Naomi Hosokawa, Nagiko Tono, Yukiya Kitamura. Dois estudantes decidem fazer uma pesquisa sobre o ataque de gás sarin ocorrido em 1994, num conjunto habitacional da cidade de Matsumoto. Meses depois, o incidente se repetiu no metrô de Tóquio. Em suas investigações, os dois rapazes procuram entender a série de falsas acusações feitas pela imprensa a pessoas inocentes. Exibido no Festival de Berlim de 2001. Não indicado para menores de 16 anos.

Entrada Franca – A Cinemateca Brasileira fica no Largo Senador Raul Cardoso, 207,próximo ao Metrô Vila Mariana. Informações: (11) 3512-6111 (ramal 215)

fev 112013
 

A Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa (Bunkyo) faz exibição de filmes japoneses às quartas-feiras. (veja aqui a programação de março/2013)

Cinema bunkyo - Kiru

Kiru

Dia 13 – Kiru (Cortar) – Um clássico do cinema de samurai, de 1968, com Tatsuya Nakadai sob a direção de Kihachi Okamoto. Assista ao trailer do filme aqui.

Jinsei Gekijo

Dia 20 – Jinsei Gekijo – Seishun Aiyoku Zankyohen (Teatro da Vida) – Filme sobre yakuzá baseado no romance de Kozo Ozaki, de 1973, com Hideki Takahashi e direção de Tai Kato. De 1936 a 1986 foram feitas várias versões desse filme. Assista ao trailer da versão de 1968 aqui.

Dia 23 – Iwashigumo (Nuvem de Verão) – Um jovem e uma viúva administram uma fazenda. Filme de 1958, com Chikage Awashima e direção de Mikio Naruse.

As exibições começam às 13 horas. No dia 20/2 a exibição será no salão grande, e nos demais dias no salão pequeno.O ingresso custa R$ 5,00 para os não associados do Bunkyo. Tel. 11 3208-1755 – Endereço: Rua São Joaquim, 381 (metrô São Joaquim) – Bairro Liberdade – São Paulo/SP