mar 302015
 

miss universe japan2015Nunca o concurso para a Miss Japão deu tanto o que falar.
No dia 12 de março de 2015, a representante de Nagasaki, Ariana Miyamoto, venceu o concurso Miss Japan em Tóquio, competindo com outras 44 finalistas japonesas. A vitória de Ariana iniciou uma controvérsia estética. Miyamoto, de 20 anos, é a primeira Miss Japan “haafu” (do inglês “half”, meio), como os japoneses se referem aos mestiços, os miscigenados.
Linda, alta, de olhos puxados, pelo nome e pelo tipo físico, Ariana Miyamoto até poderia ser nipo-brasileira. Nascida no Japão, filha de mãe japonesa e pai afro-americano, a escolha de Ariana como Miss Universe Japan foi certamente uma quebra de preconceitos e o reconhecimento dos mestiços na sociedade japonesa. Ariana nasceu na cidade de Sasebo, na província de Nagasaki, e lá cursou o ensino fundamental. Depois, fez o colegial nos Estados Unidos, mas reside no Japão. Ela tem habilitação para pilotar motos de grande porte e tem 5º dan de Shodô, caligrafia japonesa.

A miscigenação em todas as sociedades globalizadas é um fenômeno relativamente recente. No Japão, sociedade culturalmente fundada em estéticas e características seculares, a aceitação e convívio com os “haafu” ainda é um desafio para muitos. Infelizmente, Ariana se tornou centro de uma polêmica no Japão, sendo criticada  ser “pouco japonesa” e não representar a “típica beleza japonesa”, caracterizada por olhos mais puxados e pele branca.
Apesar da controvérsia, que ganhou destaque na imprensa internacional, o reinado da Miss Japan 2015 já começou em preparação para o próximo concurso Miss Universe, que ocorrerá em janeiro de 2016. Se ao ser eleita Miss Japan Ariana Miyamoto dividiu opiniões, caso seja escolhida Miss Universe ela fará história e abrirá portas para outras mestiças.

Veja muitas outras fotos da Miss Japan Ariana Miyamoto na página do facebook dela.

mar 192015
 

No dia 22 de março de 2015, das 9h às 17h, será realizado o 9º Bunka Matsuri – A Festa da Cultura Japonesa, na sede do Bunkyo, na capital paulista. Trata-se de um evento para quem gosta de atividades diversas relacionadas à Cultura Japonesa: shows de dança clássica japonesa (e folclórica internacional), oficinas culturais, demonstração de cerimônia de chá, exposições, praça de alimentação e espaço de bazaristas.
Este ano, o 9º Bunka Matsuri faz parte das comemorações os 120 anos do Tratado de Amizade Brasil-Japão e dos 60 anos de fundação do Bunkyo, sendo que esta edição reunirá três eventos especiais:
Restaurante VIP sob a coordenação do premiado chef Shin Koike, que promete várias novidades em seu menu degustação preparado especialmente para esta festa. Os convites, a R$ 120,00 cada, à venda na secretaria do Bunkyo.
Exposição de Artesanato do Japão, promovida pela Fundação Japão, que reúne peças representando as diferentes técnicas da tradicional arte kogei (artcraft). Destaque para as peças em marchetaria de Kiyotaka Tsuyuki, artista japonês, e do brasileiro Danilo Blanco.
Exposição Anual das Escolas de Ikebana (Gōdō Katen), evento tradicional da Associação Brasileira de Ikebana, que reúne a maioria dos professores e alunos praticantes de Ikebana em São Paulo. Esta exposição inicia no dia 20 de março (sexta-feira) e prossegue até domingo (22). No sábado, dia 21, está programada uma apresentação especial integrando várias artes tradicionais japonesas.

Kassaodori, uma das atrações

Kassaodori, uma das atrações

Programação – Grande Auditório
10:00 Karaokê – Yoshiko Tamura
10:10 Tamagusuku Ryu Kotarokai Omine Hatsue Ryubu Dojo
10:25 Shan Shan Kassaodori
10:40 Hanayagui Ryu Kinryukai
10:55 Karaokê – Elaine Hara
11:05 Ikeshiba Midori Nihon Buyo Kyoshistsu
11:20 Nishikawa Ryu Yousuke kai
11:35 Tangue Setsuko Taiko Dojo
12:00 Cerimônia de Abertura
INTERVALO
14:00 Mariana Suzuke
14:10 Kyo Fujima Ryu Nihon Buyo Gakko

14:25 Assoc. Cultural e Assistência Social Kenko Hyougen Taisso
14:40 Hanayagui Ryu Ryufukikai
14:55 Associação Brasileira de Música Clássica Japonesa – Hougakukai
15:25 Fujima Ryu Nihon Buyo Gakko
15:40 Edson Saito

Oficinas: Oshibana, Origami, Kirigami, Mangá, Astrologia Oriental, Patchword, Origami em Tecido, Furoshiki Shodo e Soroban. Todas elas são gratuitas, mas as vagas são limitadas.

9º Bunka Matsuri (entrada franca)Dia: 22 de março de 2015, domingo, das 9h às 17h
Local: Bunkyo – R. São Joaquim, 381 – Liberdade – Metrô São Joaquim – S.Paulo – Informações: (11) 3208-1755

mar 162015
 
grupo em yokohama 800

Bolsistas do 2º semestre de 2014 na JICA de Yokohama

A JICA promoverá, no dia 21 de março de 2015, sábado, a partir das 13h30, o 8º Encontro de Bolsistas Nikkeis da JICA com orientação para os futuros bolsistas e para aqueles que pretendem se candidatar a uma bolsa. Boa parte das bolsas concedidas pela JICA é para os interessados em geral, porém,  essas bolsas para nikkeis são destinadas aos descendentes de japoneses. O evento é gratuito e será composto de palestras dos ex-bolsistas sobre suas experiências no Japão.
13h30 – cadastramento
14h00 – abertura com diretor adjunto Hiroaki Endo
14h15 – vice-presidente da ABJICA – Flávio Nakaoka
14h30 – orientações gerais para novos bolsistas – Margarida Terao Kitahara
15h30 – ex-bolsista da Capacitação de Gestores – Carlos Kazunari Takahashi
15h45 – ex-bolsista de longa duração – Epidemiologia – Juliana Harumi Iwahashi
INTERVALO
16h15 – ex-bolsista de longa duração – Computação Gráfica/3DCG – William Takashi Yamashita
16h30 – ex-bolsista de curta duração – Planejamento de Transporte – Marcelo Massayuki Nakazaki
16h45 – vídeo dos bolsistas
17h00 – apresentação dos ex e futuros bolsitas – jikoshokai
17h10 – foto oficial
17h15 – mesa redonda
18h00 – encerramento da orientação
Confraternização – local a definir – cada um paga a sua parte

Dia 21 de março de 2015 – sábado – evento gratuito – inscrições às 13h30.
Enkyo (Auditório do Centro de Ação Social) – Rua Fagundes,121- Liberdade – São Paulo – SP

mar 142015
 

slide hokuriku shinkansenA cidade turística de Kanazawa, na província de Ishikawa, inaugurou neste sábado, dia 14 de março de 2015, a sua estação de trem-bala. A linha, batizada de Hokuriku Shinkansen, começa na Estação de Tóquio e tem o ponto final em Kanazawa, cujo percurso demora 2 horas e 28 minutos. Até agora, esse percurso era feito metade de trem-bala (até Nagano) e metade de trem expresso, e com um intervalo para baldeação de apenas 10 minutos, o total da viagem ficava em 4 horas.

DSCN4250Há muito, os habitantes de Kanazawa esperam por esse meio de transporte. Como a cidade vive de turismo, a expectativa é grande em relação ao movimento do comércio, restaurantes e hotéis. Pelo lado da JR West, empresa que administra o trem, os preparativos foram muitos garantir velocidade, conforto e segurança. Basta lembrar que, no ano passado, em outubro, os trilhos já estavam instalados e o trem-bala percorreu várias vezes o trecho para teste e treinamento dos operadores. Até uma chefe das aeromoças da classe executiva da companhia aérea JAL foi contratada para treinar o pessoal de bordo do trem.

Estação Kanazawa

Estação Kanazawa

Para a população, a expectativa veio crescendo ao longo dos anos. A própria estação de Kanazawa, que existe desde 1898, recebeu uma grande reforma nos anos 1990, e já naquela época, deixaram espaço para as plataformas do novo trem-bala, e uma enorme área foi construída para garantir a circulação dos usuários do futuro e também para instalação de lojas e restaurantes no futuro. Deve ter sido um grande investimento para uma cidade que tem hoje 464.752 habitantes (dados de 1/11/2014).

No final do ano passado, grandes lojas foram instalar filiais na cidade, bem como redes de restaurantes foram atraídos pelo seu potencial turístico. A notícia é boa, porém, acabou causando problemas de falta de mão de obra. A gigante de restaurantes populares Sukiya (que tem filiais em São Paulo), que tem quase 2 mil lojas no Japão, teve que diminuir o horário do atendimento da loja de Kanazawa, pois não consegue contratar jovens para o atendimento. Outros restaurantes locais reclamam que a falta de mão de obra levou-os a aumentar o valor da remuneração, mesmo para aqueles que trabalham temporariamente, caso dos estudantes. Kanazawa tem sete universidades e é comum os estudantes fazerem bico nas horas livres. Mas, está faltando candidatos.

Dois tipos de linhas funcionam sobre os mesmos trilhos, perfazendo o total de 25 saídas diárias de Tóquio a Kanazawa, além de mais dois que fazem o percurso parcialmente. A velocidade máxima desses trens é de 260 km/hora.

shinkan20150314

Painéis anunciam os horários dos novos trens. Foto de Toru Saito, da JICA Hokuriku

Kagayaki – Essa linha é a mais rápida, pois para apenas em Omiya, Nagano e Toyama.

Hakutaka – Essa linha para em todas as 14 estações pelo caminho.

Tsurugi – Percorre apenas de Toyama a Kanazawa, com parada em Shin Takaoka.

Asami – Percorre de Tóquio a Nagano, parando em várias estações.

kanazawa gueixaO novo trem-bala promete mudar os rumos da história da região. No ano passado, diversos eventos culturais e artísticos foram realizados em Tóquio, para mostrar os atrativos de Kanazawa e região, com vistas à praticidade do novo transporte. E no final de 2014, embora sem o trem, verificou-se um aumento na procura por hospedagem nas thermas (onsen) da região. Uma revista de Tóquio publicou a lista dos fatos que mais marcarão o ano de 2015, e colocou o trem-bala de Kanazawa em primeiro lugar.

Inauguração com bonecos para agradar as crianças. Foto de Toru Saito, da JICA Hokuriku

Inauguração com bonecos para agradar as crianças. Foto de Toru Saito, da JICA Hokuriku

Para a inauguração de hoje, os grupos de dança que se apresentaram fizeram longos e exaustivos ensaios, e até as gueixas da cidade saíram dos três distritos reservados a elas, levaram a sua arte e engrandeceram a festa.

mar 062015
 
uniao_taiko_Wadaiko-ShoTeatro União Cultural reúne dois tradicionais grupos de Taiko em São Paulo

Além das duas apresentações, um workshop desvendará a apurada técnica do solista japonês Ryutaro Kaneko

No dia 15 de março de 2015, no Teatro União Cultural, um evento vai reunir dois tradicionais grupos de taiko: Wadaiko Sho e Kaito Shamidaiko. Os dois shows do dia, às 11h30 e às 15h30, trarão como convidado o solista japonês Ryutaro Kaneko.

O Wadaiko Sho e Kaito Shamidaiko são grupos de taiko tradicionais, respectivamente de São Paulo e de Taubaté, liderados pelos músicos Setsuo Kinoshita e Yoohey Kaito. Kinoshita é musicoterapeuta, formado pela Faculdade Paulista de Artes e ex-membro do grupo japonês Wadaiko Yamato. Kaito estudou no Kenshu (curso intensivo) do grupo japonês Kodo por um ano. Esta é a primeira vez que os dois especialistas se encontram no mesmo palco.

Ryutaro Kaneko é compositor, arranjador e músico da arte do taiko, já tendo se apresentado em 41 países. Participou, desde 1987, no Kodo, tido como o mais conceituado grupo de taiko do mundo por 20 anos, tornando-se um de seus principais músicos. Dirigiu também o musical “Amaterasu”, coreografado por Tamasaburo Bando, em conjunto com o Kodo. Sua sensibilidade transcende os limites de gênero musical, realizando parcerias com músicos de concepções variadas, indo além dos limites do Taiko. Na apresentação, será possível conferir o seu estilo próprio, na execução do Chappa (prato percussivo japonês). Dono de uma técnica impecável e grande velocidade na execução do Katsugi Taiko (taiko carregado no corpo), sua sensibilidade e bom gosto na execução do Kumidaiko (conjunto de taikos de timbres variados) o faz ser chamado de ‘orquestra de uma pessoa’.

Workshop

Para os admiradores do taiko e também da versatilidade de Ryutaro Kaneko, sua técnica será apresentada não apenas no show, mas também em um workshop no dia 14 de março. O workshop é aberto a todos e não necessita de experiência no instrumento.
Há ingressos promocionais à venda na produtora e é necessário fazer inscrição antecipada para o workshop.

Show União Taiko – Wadaiko Sho e Kaito Shamidaiko convidam Ryutaro Kaneko

Data: 15 de março de 2015 – Horário: 11h30 e 15h30

Teatro União Cultural – Rua Mário Amaral, 209 – Paraíso – (próximo ao Metrô Brigadeiro)

Valor: R$ 120,00 / R$ 60,00 (inteira/meia-entrada) – Ingresso promocional a R$ 60,00 (inteira/meia-entrada) à venda na produtora: Taikoart

Outro Workshop: de Chappa e Katsugi Taiko

Data: 14 de março de 2015 – Horário: das 9h às 12h ou das 14 às 17h

Associação da Província de Aichi – Rua Santa Luzia, 74 – Liberdade – Valor: R$ 120,00/workshop

Informações: Kaito Taiko

mar 052015
 

natsumatsuri asebexO Natsu Matsuri dos Bolsistas 2015 é um evento de entretenimento aos moldes de um festival japonês ( 祭- Matsuri), contando geralmente com apresentações de artes marciais, taikô, dança, bandas ao vivo, entre outros, além de quiosques de alimentação e atividades como workshops de origami, pescaria de peixinhos dourados (金魚掬い, Kingyo-sukui) e estande para você tirar fotos usando Yukata (“quimono de verão”).

A renda obtida será destinada ao fundo de auxílio mútuo dos bolsistas de 2015 e parte da verba arrecadada será destinada a entidades filantrópicas e também à manutenção da ASEBEX.

Este ano o festival será realizado no dia 22/03/2015, domingo, na Associação Hokkaido de Cultura e Assistência, na Rua Joaquim Távora, 605 – Vila Mariana, próximo à estação de metrô Ana Rosa. Horário: das 10 às 18 horas.

Ingressos: Antecipados: R$ 10,00, e na porta R$ 12,00

Veja a programação do Natsu Matsuri Asebex: Kaito Shamisen Kyoshitsu, Kumamoto Rizumu Taisso, Taiko Himawari, cantora Karen Ito, Freedom Street Dance, Ishin Yosakoi Soran, Associação Brasileira de Aikidô, Ryukyu Matsuri Daiko, Matsuri Dance e o cantor Ricardo Nakase.

www.natsumatsuri.com.br

mar 032015
 
Apresentando teatro na viagem do Japão para o Brasil. Foto da década de 1930, livro: Zaihaku Doho Katsudo Jikyo

Apresentando teatro na viagem do Japão para o Brasil. Foto da década de 1930, livro: Zaihaku Doho Katsudo Jikyo

No dia 5 de novembro de 1895, foi assinado em Paris, o Tratado de Amizade, de Comércio e de Navegação, entre o Brasil e o Japão. Representou o Brasil o ministro plenipotenciário, Gabriel de Toledo Piza e Almeida, e pelo Japão, assinou o também ministro plenipotenciário, Soné Arasuke Jushü. O site do Ministério das Relações Exteriores do Brasil traz a íntegra do documento.

Certamente, ao longo desses 120 anos desde a assinatura do acordo, vendemos muito café e soja, e importamos eletrônicos e tecnologia, mas a parte mais importante desse intercâmbio foram as pessoas que emigraram e imigraram.

Tivemos, a partir de 1908, a imigração, que transferiu mais de 250 mil japoneses para o Brasil. Por outro lado, o movimento decasségui, na fase áurea da década de 90, chegou a manter mais de 350 mil brasileiros trabalhando no Japão. Em ambos os casos, os migrantes pretendiam inicialmente retornar ao seu país de origem, mas muitos acabaram se adaptando no novo país.

O decasségui é um herói

Shinichi Nakanishi, presidente da Associação das Famílias de Emigrantes de Ishikawa, órgão que congrega os familiares dos que estão morando no exterior, afirma que as pessoas que saíram do Japão para fugir da recessão econômica, da superpopulação e da falta de alimentos são heróis. Isso porque, ao deixarem o país, permitiram que as pessoas que ficaram pudessem ter uma vida melhor e ajudaram o Japão a se reerguer. De fato, os japoneses que vieram para o Brasil fizeram de tudo para manter a imagem de honestidade do seu povo, porque sabiam da responsabilidade ao sair do seu país.

No caso da província de Ishikawa, foi o sentimento de gratidão a esses heróis que levantou o prédio da Associação Ishikawa Kenjin do Brasil em São Paulo. O governo da província e os municípios de onde saíram os imigrantes dividiram os custos da construção. Além disso, a província ajuda os descendentes dos originários de Ishikawa com bolsas de estudos, como forma de agradecimento aos heróis. Fatos semelhantes ocorrem com outras províncias japonesas. Em Yokohama, existe o Museu da Migração Japonesa, como homenagem àqueles que, num momento difícil, deixaram seu país rumo ao Brasil, Estados Unidos, Peru, Canadá e outros países.

No Brasil, os decasséguis, que deixaram o país a partir de 1985, tiveram papel importante na recuperação econômica do Brasil. Não apenas os brasileiros que foram para o Japão, mas também aqueles que foram para os Estados Unidos, Portugal, Espanha e outras localidades. Comenta-se que são mais de 2,5 milhões de brasileiros que moram no exterior atualmente. Imagine o que seriam 2,5 milhões de pessoas disputando o seu emprego?

Espero que um dia, o Brasil reconheça o sacrifício desses trabalhadores e ajude-os, principalmente dando o apoio necessário quando eles retornarem.

Francisco Noriyuki Sato, jornalista e editor, autor de Banzai! História da Imigração Japonesa no Brasil e de História do Japão, e ex-estagiário da JICA na Kanazawa University, em Ishikawa.
 

ブラジルと日本の交流条約から120年

1895年11月5日に日伯修好通商航海条約が結ばれました。コーヒーや大豆の輸出も大切ですが、一番大事なことは、この条約によって人の交流が可能になったことです。それ以来25万人に上る日本人がブラジルに渡って、日本に残った家族や親戚の生活が少なからず豊かになったと思われます。日本政府は、そうしたことを理解してのことでしょうか、日系人に対して色々な形で援助を行っています。例えば日本政府負担の日系人を対象にした日本研修があります。つまり、その行為には、日系人に対する感謝の気持ちが入っていると考えられます。

時代が変わって、1985年からブラジルの日系人が出稼ぎを目的として日本へ行くことになりました。最盛期の90年代には、一時35万人ものブラジル人が日本で働いていました。国の経済が安定しないため、ブラジル人は日本だけではなく、北米、ポルトガルやスペインにも向かいました。現在外国に住んでいるブラジル人の数は、何と250万人だそうです。これだけの人数に上ると経済にはかなりのインパクトがあります。やはりこうした人たちが外国に渡り本国を支えたことによって、他のブラジル人の生活が豊かになったと思われます。

何時か、ブラジル政府も外国で働いているブラジル人の努力を認めて、お礼を言わなければならない時が来ると思います.

 

佐藤フランシスコ紀行 ・ 新聞記者、編集の仕事をしながら、漫画の本「日本の歴史」と「ブラジル移民の歴史」に作者として参加、2014年JICAの研修生として金沢大学でお世話に成りました。