mar 202018
 

Verificando que há muitas pessoas interessadas na história e na cultura japonesa, a Century Travel, uma operadora especializada em viagens turísticas ao Japão, resolveu criar uma nova excursão focada principalmente nesse tema.

“O diferencial dessa nova excursão é que o professor Francisco N. Sato, que ensina História do Japão, irá acompanhar o grupo. Além dos guias que normalmente acompanham os nossos grupos, haverá esse especialista para acompanhar e explicar em português durante toda viagem, sobre os costumes, a cultura e história dos locais visitados, assim, o aproveitamento de todos será muito maior”, explica o Diretor Comercial da Century Travel, Marcel Iyeiri.

Rua de comércio tradicional do Santuário de Ise, um dos locais programados para visita.

Os locais visitados são os mais relevantes para a história do Japão, e com certeza, participando da excursão se aprenderá muito mais do que em quatro anos de uma faculdade de história. Além desse diferencial, o objetivo da excursão é proporcionar intercâmbio com os japoneses sempre que possível e assim está prevista uma visita a uma escola fundamental, para entender um pouco da educação no Japão. Saída programada para 27 de outubro de 2018.

Consulte seu agente de viagens, ou fale com a Century Travel Tour Operator: Rua Vergueiro, 981 – conjunto 11 (metrô Vergueiro), São Paulo. Tel. 11 3207-2644. marcel@centurytravel.com.br – Todos os detalhes e custos estão no link: http://centurytravel.com.br/excursoes/japao-historico/

Para aprender História do Japão em aula com o professor Francisco N. Sato: http://www.abrademi.com/index.php/historia-do-japao/

 

mar 132018
 

A Fundação Japão promove, a partir de 13 de março, a exposição Hina Ningyo: purificação, proteção e arte. Realizada em sua biblioteca, a mostra ficará aberta ao público até o dia 28 de abril, com entrada gratuita.

No mês de março, além de comemorarmos o Dia Internacional da Mulher, também no Japão é comemorado o Hinamatsuri, ou Dia das Meninas, celebrado sempre no dia 3. Para comemorar a data, serão expostos diversos modelos de hina ningyo, bonecas feitas a partir de origami, washi-e e oshi-e, além das tradicionais, de porcelana. 

Hinamatsuri 

Acredita-se que o Hinamatsuri tem origem em um antigo ritual chinês, introduzido no Japão durante o período Heian (794-1185), e desde o período Edo (1603-1868), é celebrado oficialmente no dia 3 de março como o Hinamatsuri (Festival das Bonecas ou Dia das Meninas), data em que são ofertadas orações por uma vida feliz e saudável para as meninas da família. 

No início, num ritual de purificação, as pessoas costumavam esfregar em seus corpos o hitogata, figuras humanas estilizadas, geralmente feitas de papel, para as quais se acreditava que eram transferidos seus pecados e impurezas. Essas figuras eram depois colocadas num rio, para que flutuassem em direção ao mar. Acredita-se que o hitogata deu origem aos hina ningyos, e o ritual de purificação continua vivo nos dias de hoje, celebrados em diversas regiões do Japão. 

Mais tarde, as celebrações incorporaram a exposição do dairibina, casal imperial, e alguns poucos acessórios. Pouco a pouco, passaram a ser produzidas bonecas e acessórios decorativos cada vez mais sofisticados e diversificados, incluindo ningyos serviçais, comidas típicas e diferentes acessórios decorativos. A exposição ocorria em grandes altares, com vários degraus, chamados hinadan

Hoje, o Hinamatsuri é uma celebração colorida e esteticamente bem elaborada, geralmente composta de modelos mais compactos. Os altares suntuosos são geralmente vistos em museus, templos ou nas escolas. Um aspecto, no entanto, segue vivo até hoje: o desejo de assegurar às meninas saúde e felicidade. 

A cultura dos ningyos 

No Japão, desde a antiguidade, os ningyos fazem parte da vida cotidiana. Eles representam não apenas um item de entretenimento e decoração, mas principalmente um artefato encantado, de veneração. Embora os ningyos tenham constantemente mudado sua forma ao longo das eras, o amor dos japoneses por eles continua intacto. 

Os ningyos não são somente importantes como verdadeiras formas de arte, mas, sobretudo, como uma inestimável fonte de informação sobre costumes e tradições japonesas. Eles refletem as aspirações do povo japonês; ilustram eventos históricos e folclóricos, práticas e crenças; possuem distintos e variados atributos regionais; e representam tanto a vida cotidiana da nobreza como da população.

Hina Ningyo: purificação, proteção e arte

Data: de 13 de março a 28 de abril de 2018

Local: Biblioteca da Fundação Japão São Paulo – Horário para visitação: de terça à sexta, das 10h30 às 19h30, e sábados, das 9h às 17h

Classificação: livre – Entrada franca – Endereço: Av. Paulista, 52 – 3º andar – Bela Vista, São Paulo – (11) 3141-0110 biblioteca@fjsp.org.br

fev 252018
 

A Associação da Província de Nagasaki precisa de voluntários para a tradicional “Dança do Dragão”, que será apresentada no Festival do Japão em Julho de 2018. O dragão é o mesmo utilizado no festival “Okunchi Matsuri” no Japão e foi doado pelo governo de Nagasaki. Não é necessário ter experiência em dança, pode ser homem ou mulher de 18 a 40 anos. Precisam de 20 pessoas para compor o grupo.

Os ensaios semanais são realizados no Bunkyo, Rua São Joaquim, 381 – Liberdade, às segundas à partir das 19 horas. O primeiro ensaio será 26/2, e mesmo quem não puder participar desse ensaio poderá vir no ensaio do dia 05/3. Faça parte desse grupo e dessa história!

Pelo vídeo dá para se ter uma ideia do festival todo, que recebeu influência da China e da Holanda, por causa do seu porto.

Se estiver interessado, envie e-mail com nome completo: nagasakibrasil@gmail.com

fev 212018
 

O 7º Festival do Japão em Minas acontece no próximo fim de semana, de 23 a 25 de fevereiro, no Expominas, em Belo Horizonte. Realizado desde 2012, o evento é o maior do Estado de Minas Gerais sobre a cultura japonesa. Nessa edição, a temática do evento abordará a mitologia, as divindades, as crendices, as lendas, os talismãs e amuletos da sorte.

Um dos destaques da programação será a dupla japonesa Waon Wagi, trazida pela Fundação Japão especialmente para o evento. A dupla, composta pelo performer de Kendama (bilboquê japonês), Yusuke Ito, e pelo artista de Shamisen (instrumento musical tradicional japonês de corda, similar ao banjo), Pierre Ono, se apresentará no palco principal e apresentará workshops e demonstrações no estande da Fundação Japão ao longo dos três dias.

Ainda nesta edição do Festival do Japão, haverá diversas apresentações de grupos culturais, além de exposições, vendas de produtos, área gastronômica e muito mais.

Waon Wagi

A proposta do Waon Wagi é a criação de uma nova arte através da fusão entre a técnica e o som japonês. Formado por Yusuke Ito, performer de Kendama, um brinquedo tradicional japonês, similar ao bilboquê, e Pierre Ono, instrumentista de Tsugaru Shamisen, um instrumento tradicional japonês que ao mesmo tempo em que é intenso, toca na alma através da sensibilidade de seu som.

Yusuke Ito

Performer profissional de Kendama, detentor de dois recordes no Guinness Book com suas técnicas, realiza performances em todo o Japão e também apresentações em vários países como Estados Unidos, Alemanha, Rússia entre outros, além de participações em programas de TV em prol da difusão da arte do Kendama.


Pierre Ono

Instrumentista de Tsugaru Shamisen, nascido em Tóquio, possui seis discos gravados ao longo de sua carreira. Além dos trabalhos solo, participa em colaboração em diversos projetos musicais e de dança contemporânea, incluindo participação na trilha sonora do filme “Zatoichi The LAST”, de Junji Sakamoto.
PROGRAMAÇÃO – Palco Principal

Sábado, 24 de fevereiro, 19h – Domingo, 25de fevereiro, 15h30

7º Festival do Japão em Minas

No próximo fim de semana, Belo Horizonte se transformará em um pedacinho da terra do sol nascente durante a realização do 7º Festival Japão em Minas, nos dias 23, 24 e 25 de fevereiro, no Expominas. O evento contará com exposições das crenças e tradições japonesas, apresentações culturais, oficinas de arte e muitas outras atrações.

Esse ano, além da dupla japonesa Waon Wagi, estão confirmados Hikari Daiko e Ryukyu Koku Matsuri Daiko, de Brasília, e Ishin Yosakoi Soran e Kagura do Brasil, de São Paulo, e grupos locais com diversas apresentações.

O Festival contará com oficinas de cultura japonas gratuitas, Miss Nikkey Minas Gerais, concurso de moda Harajuku e de Cosplay, exposição inédita Japan Dolls da Cultura Pop, estandes institucionais e empresariais, saúde, games, gastronomia, bazares, entre outras atrações.

Mais informações: http://www.festivaldojapaominas.com.br

fev 092018
 

Curso completo de História do Japão, com aulas uma vez por mês, em São Paulo.

A iniciativa é da Abrademi em conjunto com a Associação Cultural Mie Kenjin do Brasil.

O objetivo é facilitar a compreensão da cultura japonesa através de explicações sobre o passado e o presente do Japão. O público alvo são as pessoas que apreciam ou têm curiosidade sobre o Japão, e aqueles que pretendem visitar o país no futuro, seja como turista, a negócios, para trabalhar ou como estudante, para que tenham maior proveito da oportunidade à partir do conhecimento de sua história. Haverá certificados aos participantes no final do curso para quem participar de pelo menos 7 das 9 aulas.

O curso será realizado na Associação Cultural Mie, Avenida Lins de Vasconcelos, 3352, na saída da estação Vila Mariana do metrô, em São Paulo, aos sábados.

As aulas que fazem parte do curso são as seguintes:
Dia 17/03/2018 – História do Japão 1 – Desde a ocupação do arquipélago japonês períodos Jomon, Yayoi, Asuka (Kofun) e Nara
Dia 07/04/2018 – História do Japão 2 – Períodos Heian e Kamakura – origem dos samurais
Dia 05/05/2018 – História do Japão 3 – Períodos Muromachi e Sengoku – guerra civil e chegada dos portugueses
Dia 02/06/2018 – História do Japão 4 – Período Edo – isolamento do Japão
Dia 04/08/2018 – História do Japão 5 – Período Edo final – abertura dos portos
Dia 01/09/2018 – História do Japão 6 – Período Meiji – modernização
Dia 06/10/2018 – História do Japão 7 – Períodos Taisho e Showa início
Dia 10/11/2018 – História do Japão 8 – Segunda Guerra e Showa final
Dia 01/12/2018 – História do Japão 9 – Era Heisei até hoje
Horário: 9 às 12 horas.

As inscrições são realizadas por aula. Cada aula tem o valor de R$ 35,00 (mais a taxa do Sympla de R$ 3,50) e poderá ser pago com cartão ou boleto pelo site do Sympla. O valor (sem a taxa de 3,50) poderá ser pago na secretaria da Associação Mie, em horário comercial, mas só até 3 dias antes da data. Não haverá reembolso por desistência. Mas se a desistência for comunicada com antecedência de 3 dias da data da aula, o valor pago poderá ser transferido para a aula seguinte.

Inscrição para a próxima aula – clique aqui

Esse curso, com algumas diferenças na distribuição do conteúdo, foi realizado em 2017 alcançando grande sucesso. Foi ministrado para mais de 200 alunos em cada uma das aulas, e os próprios alunos sugeriram que fosse realizado para um público menor, para que o aproveitamento fosse maior. Assim, o grande salão utilizado anteriormente foi substituído por uma sala menor, e os alunos disporão de mesa ou cadeira universitária para possibilitar as anotações. Por isso, as vagas são limitadas. A sala está equipada com ar condicionado, projetor e microfone.

Os professores são:
– Cristiane A. Sato, formada em Direito pela USP, autora do livro JAPOP – O Poder da Cultura Pop Japonesa e presidente da Associação Brasileira de J-Fashion, palestrante em universidades, entidades, embaixada e consulado geral do Japão, foi bolsista da JICA em 2016, na Universidade de Kanazawa.
– Francisco Noriyuki Sato, formado em Jornalismo pela USP, autor dos livros História do Japão em Mangá, Banzai – História da Imigração Japonesa no Brasil, entre outros, e é presidente da Abrademi e editor do site culturajaponesa.com.br. Foi também bolsista da JICA, em 2014, e ministrou palestras em universidades e museus do Japão em 2016.

Para qualquer comunicação, utilize o endereço: abrademi@abrademi.com

Apoio: Fundação Japão e Centro Brasileiro de Língua Japonesa

jan 312018
 

“Bate-papo em Japonês” é uma atividade de conversação em japonês, ministrada pelos voluntários que falam a língua japonesa nativa, com o objetivo de apresentar a língua, a cultura, hábitos e costumes do Japão, além de estreitar laços de amizade entre voluntários e participantes.

Podem participar pessoas de qualquer idade e de diferentes níveis de conhecimento da língua japonesa. Na primeira parte da atividade há a apresentação da língua e cultura japonesa, com projeção, e tradução simultânea para português.  Na segunda parte, os participantes são divididos em pequenos grupos, de duas ou três pessoas, para praticar a conversação em japonês.  Na terceira e última parte, os participantes aprendem diversas brincadeiras antigas e modernas do Japão, aperfeiçoando a língua e cultura japonesa. Na aula do dia 28 de janeiro, os participantes aprenderam sobre a história do “Iroha Karuta”, jogo de baralho japonês que traz poemas curtos (tanka), e aprenderam a brincar com ele.

Data e Local da realização

Data da realização: Em princípio, todas as segundas-feiras das 10 horas às 12 horas. É grátis, mas é necessário fazer inscrição antecipadamente.

Local: Centro Brasileiro de Língua Japonesa
            R. Manoel de Paiva, 45 (Próximo do metrô Ana Rosa)

Faça a sua inscrição para o dia 05 de Fevereiro no link abaixo.

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdAUUqbuVu4DUxOTm1kHvl_f_6kSjH2usAR2DbO5GIs2XV-ZA/viewform

nov 302017
 

Estamos realizado um curso completo de História do Japão, com aulas uma vez por mês, aos domingos, em São Paulo. A iniciativa é da Abrademi em conjunto com a Associação Cultural Mie Kenjin do Brasil e começou em março devendo findar em dezembro. As aulas são avulsas, portanto, não é necessário ter participado das aulas anteriores para assistir esta aula.

O objetivo é facilitar a compreensão da cultura japonesa através de explicações sobre o passado do Japão. O público alvo são as pessoas que apreciam ou têm curiosidade sobre o Japão, e aqueles que pretendem visitar o país no futuro, seja como turista, a negócios ou como estudante, para que tenham maior proveito da oportunidade à partir do conhecimento de sua história. Não é necessário ter participado da aula anterior para participar. No final de cada aula haverá um tempo para perguntas dos participantes.

O curso é gratuito e realizado na Associação Cultural Mie Kenjin do Brasil, na Av. Lins de Vasconcelos, 3352, Vila Mariana (na saída da Estação Vila Mariana), São Paulo.

A próxima e última aula será:
Dia 10/12/2017 – História do Japão 9 – Período Pós-Guerra até hoje
Horário: das 9 às 12 horas. Logo após o final da aula serão entregues os certificados de participação àqueles que participaram de pelo menos 7 das 9 aulas ministradas e haverá uma apresentação da dança yosakoi soran do grupo Isshin de Hokkaido (que é onde foi criada essa dança).
Reserve sua vaga (grátis) no Sympla. As inscrições são realizadas por aula. Essa inscrição refere-se somente à aula do dia 10/12/2017, domingo. Obs.: Caso não consiga se inscrever, é possível que todas as vagas estejam preenchidas. Nesse caso, envie e-mail para abrademi@abrademi.com, que avisaremos se houver desistência.

Os professores são:
Cristiane A. Sato, formada em Direito pela USP, autora do livro JAPOP – O Poder da Cultura Pop Japonesa e presidente da Associação Brasileira de J-Fashion, palestrante em universidades, entidades, embaixada e consulado geral do Japão, foi bolsista da JICA em 2016, na Universidade de Kanazawa.
Francisco Noriyuki Sato, formado em Jornalismo e em Publicidade pela USP, autor dos livros História do Japão em Mangá, Banzai – História da Imigração Japonesa no Brasil, entre outros, é presidente da Abrademi, diretor cultural da Associação Cultural Mie e editor dos sites culturajaponesa.com.br, imigracaojaponesa.com.br e kanazawa.net.br. Foi também bolsista da JICA, em 2014, e ministrou palestras em universidades e museus do Japão em 2016.
Apoio: Fundação Japão, CBLJ Centro Brasileiro de Língua Japonesa – Café Mitsuo Nakao, Loja Enman, Castella e Rancho da Traíra

nov 212017
 

A Bolsa MEXT – Língua e Cultura Japonesa para Descendentes de Japoneses 2018 será aberta pela primeira vez ao público geral* no próximo ano, e por este motivo, será realizada uma palestra explicativa no dia 4 de dezembro às 14h00, na Casa de Cultura Japonesa da Universidade de São Paulo (Campus Butantã). *Antes, essa bolsa era destinada apenas aos estudantes do curso de letras (japonês).

A palestra será realizada em português e japonês, e  o tempo de duração é das 14h00 às 15h30.

Requisitos para concorrer:

A. Nacionalidade brasileira e ser descendente de japonês (excluem-se candidatos com dupla nacionalidade japonesa) e estar residindo no Brasil na época do processo seletivo

B. Idade entre 18 e 29 anos em 01/04/2018 (nascidos entre 02/04/88 e 01/04/00)

C. Estudante universitário matriculado em um curso de Graduação (de qualquer área). Os já formados não podem se candidatar a essa bolsa.

D. Bom conhecimento da Língua Japonesa (o suficiente para acompanhar os cursos ministrados em língua japonesa, desejável nível 2 do noryoku shiken) e estudado por um ano, ininterrupto, ou mais a língua japonesa (na Universidade ou fora)

E. Disponibilidade de embarque entre Setembro e Outubro de 2018

F. Boa saúde física e mental

G. Excluem-se candidatos que receberão bolsas de estudos de outras instituições durante o período de recebimento da bolsa MEXT

H. Excluem-se militares da ativa

*Candidato deve ser residente e domiciliado na jurisdição do Consulado Geral do Japão em SP (SP, MT, MS e Região do Triângulo Mineiro); demais candidatos, consultar: http://www.sp.br.emb-japan.go.jp/pt/sobre/outro.htm

Período de duração da bolsa: setembro de 2018 a setembro de 2019

nov 112017
 

Estamos realizado um curso completo de História do Japão, com aulas uma vez por mês, aos domingos, em São Paulo. A iniciativa é da Abrademi em conjunto com a Associação Cultural Mie Kenjin do Brasil e começou em março devendo findar em dezembro. As aulas são avulsas, portanto, não é necessário ter participado das aulas anteriores para assistir esta aula.

O objetivo é facilitar a compreensão da cultura japonesa através de explicações sobre o passado do Japão. O público alvo são as pessoas que apreciam ou têm curiosidade sobre o Japão, e aqueles que pretendem visitar o país no futuro, seja como turista, a negócios ou como estudante, para que tenham maior proveito da oportunidade à partir do conhecimento de sua história. Não é necessário ter participado da aula anterior para participar. No final de cada aula haverá um tempo para perguntas dos participantes.

O curso é gratuito e realizado na Associação Cultural Mie Kenjin do Brasil, na Av. Lins de Vasconcelos, 3352, Vila Mariana (na saída da Estação Vila Mariana), São Paulo.

As próximas aulas são as seguintes:
Dia 26/11/2017 – História do Japão 8 – Período Showa até a Segunda Guerra
Nesta aula, contaremos com a participação dos srs. Takashi Morita e Kunihiko Bonkohara, ambos sobreviventes da bomba atômica em Hiroshima, dando seus testemunhos. O sr. Morita tinha 21 anos e servia como cabo da Polícia Militar do Exército no local e o sr. Kunihiko tinha 5 anos de idade e perdeu a mãe e irmã.
Dia 10/12/2017 – História do Japão 9 – Período Pós-Guerra até hoje
Horário: sempre das 9 às 12 horas.
Reserve sua vaga (grátis) no Sympla. As inscrições são realizadas por aula. Essa inscrição refere-se somente à aula do dia 26/11/2017, domingo. Obs.: Caso não consiga se inscrever, é possível que todas as vagas estejam preenchidas. Nesse caso, envie e-mail para abrademi@abrademi.com, que avisaremos se houver desistência.

Os professores são:
Cristiane A. Sato, formada em Direito pela USP, autora do livro JAPOP – O Poder da Cultura Pop Japonesa e presidente da Associação Brasileira de J-Fashion, palestrante em universidades, entidades, embaixada e consulado geral do Japão, foi bolsista da JICA em 2016, na Universidade de Kanazawa.
Francisco Noriyuki Sato, formado em Jornalismo e em Publicidade pela USP, autor dos livros História do Japão em Mangá, Banzai – História da Imigração Japonesa no Brasil, entre outros, é presidente da Abrademi, diretor cultural da Associação Cultural Mie e editor dos sites culturajaponesa.com.br, imigracaojaponesa.com.br e kanazawa.net.br. Foi também bolsista da JICA, em 2014, e ministrou palestras em universidades e museus do Japão em 2016.
Apoio: Fundação Japão, CBLJ Centro Brasileiro de Língua Japonesa – Café Mitsuo Nakao, Loja Enman, Castella e Rancho da Traíra

out 162017
 

Fato histórico: Cristiane A. Sato, da Associação de J-Fashion, ladeada pelos organizadores do evento, apresenta o Manifesto pró-Cultura Kawaii, no V Meeting Nacional Secret Garden, na Mansão Hasbaya, em São Paulo, no dia 14 de outubro de 2017.

“A beleza está nos olhos de quem vê. Abençoadas são as pessoas que apreciam a inocência, que protegem a infância e que praticam a ingenuidade e a lealdade no mundo de hoje. Paz é o privilégio das pessoas de boa vontade.

Poluição, violência, crime, corrupção, terrorismo, guerra, preconceito, xenofobia, sofrimento e solidão. É esse o mundo que queremos?

Por um mundo mais gentil, mais compreensivo, solidário e próspero, onde as pessoas possam se dar ao luxo supremo de recuperar parte da infância na vida adulta, queremos assimilar a Cultura Kawaii originada no Japão e difundi-la como instrumento de paz global. Sendo uma manifestação cultural única, livre de doutrinação política ou religiosa e que independe de um idioma para estabelecer comunicação, a Cultura Kawaii se mostra como o instrumento certo para unir povos e gerações diferentes mundo afora.

Manifestamo-nos em prol da Cultura Kawaii sabendo que é a primeira vez no mundo que isso ocorre. Aqui é o Brasil, o lugar mais distante do Japão no mundo. Mas é aqui, na “terra do tudo junto e misturado” que há espaço para assimilação e convívio. Aqui corações separados por oceanos, fronteiras e culturas se unem para gerar algo novo em conjunto.

Nós reconhecemos que a Cultura Kawaii é parte da Cultura Japonesa, que está integrada no cotidiano japonês, e que ela é parte da identidade japonesa há séculos. Nós vemos beleza nos netsuke, nas mulheres que vestem quimonos com desenhos de pintinhos e coelhos, nos doces wagashi e nas estátuas de jizõu e inari espalhadas por estradas e ruas.

Nós nos inspiramos no trabalho de artistas como Yumeji Takehisa, Junichi Nakahara, Riyoko Ikeda, Yumiko Igarashi, Macoto Takahashi e Eico Hanamura.

Nós entendemos que o sofrimento fez parte de fenômenos da Cultura Kawaii, e a importância dos efeitos terapêuticos do kawaii.

Só compreendemos a importância da Cultura Kawaii ao lembrar da dor que o confisco das bonecas Kewpie doll para fabricação de pólvora causou nas crianças durante a 2ª Guerra Mundial, e como a volta das bonecas após a guerra trouxe alento aos jovens sobreviventes durante a difícil reconstrução do Japão.

Ao saber que as 222 meninas-enfermeiras Himeyuri mantinham como tesouros em estojos escolares fotos de família e ilustrações da revista Shõjo no Tomo, pouco antes de se suicidarem durante a guerra.

Ao lembrar que uma criança em tratamento de câncer comoveu uma geração ao contar que a boneca Hello Kitty foi sua melhor amiga no hospital por ter ficado dias e noites ao seu lado.

Ao constatar que sobreviventes do Terremoto com Tsunami de 2011 e pacientes de doenças neurológicas respondem positivamente ao tratamento com o robô filhote de foca Paro.

Sim, acreditamos que a Cultura Kawaii é expressão de arte, estética, comunicação, e de cura da alma.

A Cultura Kawaii NÃO é fetiche ou apologia à pedofilia. Criminosos vêem malícia em tudo e todos. Denegrir ou proibir a Cultura Kawaii é censurar a arte e um ato de preconceito. Reduzir o espaço da infância penaliza social e culturalmente as pessoas boas que deviam ser livres. Somente o fim da impunidade e o afastamento dos criminosos da sociedade permitirá a todos liberdade de expressão e a queda de preconceitos.

Por essas razões, e para que o trabalho idealizado por Takamasa Sakurai não seja esquecido, lançamos o MANIFESTO PRÓ CULTURA KAWAII.

Aprenderemos, cultivaremos, divulgaremos e defenderemos a Cultura Kawaii. Toda beleza verdadeira começa na gentileza, na compreensão, na solidariedade e na inocência. Toda paz tem essa beleza.

Kawaii Forever!”

São Paulo, Brasil, em 14 de Outubro de 2017.

Assinaram inicialmente o manifesto:

Bianca Rocha – organização, V Meeting Nacional Secret Garden

Érika Barbosa – organização, V Meeting Nacional Secret Garden

Layla Carvalho – organização, V Meeting Nacional Secret Garden

Lea Dias – organização, V Meeting Nacional Secret Garden

Willian Souza – organização, V Meeting Nacional Secret Garden

Cristiane A. Sato – presidente, Associação Brasileira de J-Fashion

Francisco Noriyuki Sato – presidente, ABRADEMI Assoc. Bras. de Desenhistas de Mangá e Ilustrações, e editor do site www.culturajaponesa.com.br e professor de História do Japão

Dra. Makiko Matsuda – professora de Cultura Japonesa da Universidade de Kanazawa e professora visitante da Universidade de São Paulo – USP

Prof. Yoshikazu Shiraishi – professor no Tokyo Edo Culture Center e professor visitante da Universidade de São Paulo

Dra. Patrícia M. Borges – professora, Pontifícia Universidade Católica PUC-SP e Universidade de Osasco

Manifesto em inglês.   Manifesto em japonês.