Cultura Japonesa

ago 312019
 

A Associação Kaigai Nikkeijin Kyokai realiza, anualmente, uma convenção reunindo os japoneses e descendentes do mundo inteiro. A primeira delas foi realizada em 1957. Este ano, que é a 60ª, será realizada nos dias 1º, 2 e 3 de outubro de 2019, em Tóquio, com previsão de participação de 20 países, dentre os quais representantes do Brasil.

Tema

Nova Era do Japão “Reiwa”e a Sociedade Nikkei como a Ponte de Internacionalização

Participantes

20 países, com a previsão de aproximadamente 200 pessoas

Programa
【1º DIA – 1 de Outubro (terça-feira)】
Local: Kensei Kinenkan
Horário:
13:30~15:00 Registro dos participantes
15:30~17:00 Cerimônia Memorial, Apresentação dos Países Participantes
Conferência Principal 
Prof. Angelo Ishii, Universidade de Musashi 
17:30~19:00 Recepção de Confraternização

【2º DIA – 2 de Outubro (quarta-feira)】
*Escolher entre a Programação A ou B

Programação A: Simpósio Internacional (Painel de Discussão)
Local: JICA Ichigaya
Horário: 10:00~17:30
Parte 1: Sessão Especial:”Experiência de 30 anos dos Nikkeis no Japão – Olhando a Internacionalização Interna da Sociedade Japonesa”
Parte 2: Museus (arquivos) Nikkei
Parte 3: Cooperação com a sociedade Nikkei
(Negócios, Cultura, Revitalização Regional)

Programação BExcursão Oficial (PDF)
※Inscrição fechada.
Local de Encontro: – Hotel Monterey Hanzomon
– Kensei Kinenkan (Nagata-cho)
Horário: 8:50~16:30
Roteiro: Koedo Kawagoe – cidade histórica preservando a cultura e atmosfera da antiga Edo, outros

Programação A e B
Local: Iikura Koukan
Horário: 18:30~19:30
Recepção de Boas vindas oferecido pelo Ministério das Relações Exteriores do Japão

【3º DIA – 3 de Outubro (quinta-feita)】
Local: Kensei Kinenkan
Horário: 
10:00~10:45 Opinião dos Nikkeis “”Reiwa”Nova Era do Japão e a Sociedade Nikkei” (5 minutos de discurso) 
10:45~11:25 Concurso de Oratória dos Nikkeis do Japão
11:25~11:40 Adoção da Declaração de Proposta
12:00~13:00 Almoço com a cortesia do Presidente da Câmara dos Representantes dos conselheiros e dos Vereadores

【Evento Relacionado – 29 de Setembro (domingo)】
Local: HIT STUDIO TOKYO
Horário: 14:00~16:30 Festival do Karaoke

※Poderá haver alteração do programa de acordo com as circunstâncias.

Inscrições e detalhes: http://www.jadesas.or.jp/pt/taikai/60th.html

A origem da Convenção

Durante a Segunda Guerra Mundial, 120 mil japoneses e nikkeis da segunda geração, que viviam nas respectivas localidades dos Estados Unidos, foram alojados em campos de concentração americanos. Tendo conhecimento desta situação, o Japão enviou por meio da Cruz Vermelha, missô, shoyu, livros japoneses, entre outros artigos para este campo americano. Em setembro de 1945, no meio da confusão após a derrota do Japão, vendo a situação difícil que a população japonesa passava, sofrendo com a falta de alimentos e outros itens essenciais para o dia-a-dia, eles enviaram desde 1946 a 1952 suprimentos de ajuda denominados LARA, com alimentos como leite em pó e vestimentas para sua pátria, como sinal de agradecimento pelos artigos enviados aos campos de concentração nos Estados Unidos.

LARA é o nome da organização de apoio na Ásia que foi estabelecida, centrada em uma entidade cristã e União dos Trabalhadores, sendo a abreviação de Licensed Agencies for Relief in Asia (Agências Licenciadas para Apoio na Ásia). A contribuição através do envio de suprimentos LARA, correspondeu ao equivalente a mais de 40 bilhões de ienes na época, em 1952. Dentre eles, cerca de 20% ou 8 bilhões de ienes de todos os suprimentos de ajuda, foram contribuições feitas pela comunidade nikkei do exterior. Ela iniciou suas atividades com a autorização do Comitê de Controle de Ajuda de Washington em junho de 1946. E assim, não apenas nos Estados Unidos, mas também no Canadá, México, Brasil, Argentina e outros países, passaram a se criar organizações nikkeis para ajudar o Japão, tendo suas atividades intermediadas pela Cruz Vermelha de seus respectivos países. No final de 1956, com a adesão do Japão ao quadro das Nações Unidas, em gratidão ao caloroso compatriotismo apresentado pelos nikkeis por meio do envio dos suprimentos de ajuda, os parlamentares japoneses juntamente com outras entidades, decidiram realizar em Tóquio, a Confraternização dos Nikkeis do Exterior alusiva à adesão do Japão ao quadro das Nações Unidas (1ª Convenção) em maio de 1957.

A partir da segunda convenção em 1960, ela passou a ser denominada Convenção dos Nikkeis e Japoneses no Exterior, e vem sendo realizada anualmente a partir da terceira convenção, realizada em 1962.

ago 312019
 

Quatro associações das províncias da região de Shikoku, ao Sul do Japão, se unem para realizar o tradicional Undokai (leia-se undoukai), gincana poliesportiva, no Colégio Santa Amália, em São Paulo, no dia 15 de setembro, das 9 às 16 horas.  O ingresso é simbólico: R$ 5,00. Não se preocupe com a chuva. O local é coberto!

As atividades físicas e recreativas, na forma de brincadeiras, são para crianças de todas as idades. Que tal corrida de revezamento, ou passar a bola? E a prova de pegar emprestado? De jogar a bola na cesta? Venha reviver esses bons momentos e traga a família toda!

As províncias de Shikoku que organizam o Undokai são: Ehime, Kagawa, Kochi e Tokushima. Haverá no local barracas de alimentos típicos.

“O modelo do atual undoukai foi criado no século XIX, no início da Era Meiji (1868-1912), e embora atualmente a “gincana poliesportiva” seja essencialmente um evento civil e familiar, na origem era uma atividade militar. Registros da Marinha indicam que o primeiro undoukai teria sido realizado em março de 1874, num centro de alojamentos em Tóquio, sob a orientação de um instrutor inglês. Então chamado de “athletic sport”, o dia de competições abrangeu alguns tipos de corridas, arremesso de peso e algumas disputas de caráter mais divertido, como a “perseguição ao porco” (prova na qual vence o rapaz que conseguir pegar apenas com as próprias mãos um estabanado suíno besuntado com banha, que foge de seus perseguidores correndo a esmo), atividade aparentemente associada às festividades de colheita agrícola na Inglaterra. Em 1878, a Escola Agrícola de Sapporo, na província de Hokkaido, promoveu um evento parecido com o “athletic sport” de Tóquio, ao qual se deu o nome de Rikigeikai (reunião de força e arte). Alguns anos depois, em 1885, a Universidade de Tóquio realizou uma competição do tipo, na qual usou-se pela primeira vez a expressão undoukai, que era o nome do Departamento de Esportes da Tōkyō Daigaku, Universidade de Tóquio. Saiba mais sobre Undoukai no nosso link.

Colégio Santa Amália, na Avenida Jabaquara, perto da estação Saúde do metrô. A entrada é pela rua de trás, a Rua Fiação da Saúde, 480.

ago 072019
 

O Consulado Geral do Japão em São Paulo está com as inscrições abertas para o programa “Ship for World Youth Program 2020”, que consiste em um treinamento dentro de um navio durante um mês com jovens japoneses e de outras nacionalidades, e que visa estabelecer uma forte rede de contatos entre jovens além das fronteiras.

O programa “Ship for World Youth” patrocinado pelo Governo Japonês engloba sessões de treinamento em terra, a bordo e no exterior, incluindo diferentes atividades como workshops, intercâmbio cultural e trocas de ideias sobre gerenciamento, constituindo uma verdadeira oportunidade para melhorar habilidades de comunicação, liderança e aumentar laços e experiências entre culturas diferentes, além de enriquecer e ampliar a visão de mundo e o espírito de cooperação internacional.

Requisitos gerais:

Nacionalidade brasileira;

Proficiência em inglês (japonês desejável, mas não obrigatória);

Idade entre 18 e 30 anos, nascidos entre 02/04/1988 a 01/04/2001.

Vagas para o Brasil:  11 participantes OPY (Overseas Participating Youth) + 1 líder nacional participante NL

Período do programa para participantes OPY e NL: 10/01/2020 a 24/02/2020

Mais informações: https://www.sp.br.emb-japan.go.jp/itpr_pt/not_19_07_programaSWY.html

 

Atenção: A inscrição só vai até 20 de agosto! E a entrevista é no dia 30/8. Veja o que precisa providenciar e corra!

jul 292019
 

Muitos discos da bossa nova foram lançados no Japão e não no Brasil. Esse gênero musical foi praticamente esquecido no país de origem, mas continua bastante vivo no Japão, onde as emissoras de TV costumam usar bossa nova como fundo musical de seus documentários sobre o Japão, tal a sua aceitação em solo nipônico.

A razão da aceitação da bossa nova tem muito a ver com a cantora Lisa Ono, aliás, seria mais correto creditar o mérito ao seu pai, Toshiro Ono. Esse japonês imigrou para o Brasil na segunda metade da década de 1950 e abriu um clube noturno no estilo japonês em São Paulo. Criou vínculo e até gravação do famoso músico jazzista Sadao Watanabe com músicos brasileiros. Levou a bossa nova para o Japão através de artistas como Cláudia e Baden Powell e fez um grande esforço de divulgação. Apesar de Sérgio Mendes ser considerado o pioneiro na difusão do gênero no Japão, foi o Trio Tambatajá, levado por Ono, o primeiro a se apresentar no Japão, antes mesmo do nascimento da clássica “Garota de Ipanema”, de Antonio Carlos Jobim e Vinícius de Moraes, de 1962. Trio Tambatajá se apresentou em várias regiões japonesas. Em 1974, Ono abriu um restaurante brasileiro em Tóquio, o Saci Pererê, onde se ouvia ao vivo, evidentemente, bossa nova. Esse restaurante continua firme ainda hoje. Lisa Ono, a mais velha das filhas de Toshiro, começou sua carreira cantando aqui ainda bem jovem. Depois, ela se tornou uma espécie de embaixadora da música brasileira no Japão, tendo se apresentado com os maiores nomes da MPB no Brasil e no Japão. Ela tem mais de 30 discos gravados e faz muito sucesso em várias partes do mundo onde se apresenta constantemente.

A TV NHK produziu esse belo documentário (clique no link abaixo) sobre os 60 anos da bossa nova, com entrevistas e show da Lisa Ono, e tudo está em português. O vídeo é On Demand, mas está disponibilizado gratuitamente. Vale a pena ver para aprendermos sobre a beleza da bossa nova, tão esquecida em terras brasileiras.

https://www3.nhk.or.jp/nhkworld/pt/ondemand/video/2045024/

jul 252019
 

Hiroshima e Nagasaki apresentam sua história e cultura na Japan House, no domingo, dia 11 de agosto de 2019. Haverá uma exposição sobre a bomba atômica, para rememorar os tristes acontecimentos que estão completando 74 anos, da qual as duas províncias foram vítimas. Porém, o evento não é para ficar triste, e sim, conhecer a cultura dessas duas províncias.

Às 12h30, o professor de história do Japão, Francisco Noriyuki Sato, apresentará uma palestra sobre a história de Nagasaki, onde falará do heroi Ryouma Sakamoto; da influência cultural muito antiga do continente chinês, e do contato com os portugueses e o cristianismo, e depois com os holandeses. Logo em seguida, às 14 horas, haverá apresentação do tradicional Teatro Kagura de Hiroshima e do Jya Odori, a Dança do Dragão, de Nagasaki, do Kenko Taiso (ginástica), do Bon Odori (dança folclórica), e o público será convidado para participar das atividades.

Traga a família inteira, que será uma tarde bastante agradável! Para a palestra, recomendamos chegar com antecedência, pois são apenas 100 lugares e não há como fazer reservas. A exposição será aberta às 10 horas.

Dia 11 de agosto de 2019 – domingo, 12h30 na Japan House – Avenida Paulista, 52 – metrô Brigadeiro. Entrada gratuita!

jul 022019
 

Em 2019, o 23º Festival das Cerejeiras Bunkyos será realizado em DOIS FINAIS DE SEMANA! Venha ver as flores de cerejeiras, curtir nossa programação de shows e atividades culturais gratuitas, bem como aproveitar as delícias da culinária japonesa preparadas pelas entidades locais na ampla Praça de Alimentação, além de conhecer nossos Bazaristas – que trazem produtos diversos, com venda de verduras, flores e hortaliças produzidas na região.

O evento faz parte do Calendário Turístico de São Roque e, como nos anos anteriores, haverá ônibus para ida ao Festival, com saída do bairro da Liberdade, em São Paulo. Os interessados devem adquirir as passagens (R$ 40, ida e volta) antecipadamente junto à Secretaria do Bunkyo (na Liberdade: Rua São Joaquim, 381). Quem for de carro poderá dar uma esticada até o Roteiro do Vinho de São Roque, que é um belo passeio.

23º Festival das Cerejeiras Bunkyos – Sakura Matsuri
Quando: dias 6, 7, 13 e 14 de julho, das 10h às 17h (sábados e domingos)
Local: Centro Esportivo Kokushikan Daigaku – São Roque-SP
Estrada do Carmo, 801, Bairro do Carmo, São Roque-SP
Entrada Franca (contribuição por veículo R$ 30,00 – concorra ao sorteio de uma TV)

Se você estiver em São Paulo, há ônibus saindo da sede do Bunkyo – Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social (Rua São Joaquim, 381, Liberdade, São Paulo-SP / próx. Metrô São Joaquim). Informações: (11) 3208-1755

Veja abaixo, os horários da viagem:

Dias 6 e 7 de julho (sáb. e dom.)
1 – Saída 8h e retorno 16h
2 – Saída 9h e retorno 17h

Dia 13 de julho (sáb.)
1 – Saída 8h e retorno 16h
2 – Saída 8h30 e retorno 16h30
3 – Saída 9h e retorno 17h

Dia 14 de julho (dom.)
1 – Saída 8h e retorno 16h
2 – Saída 8h15 e retorno 16h15
3 – Saída 8h30 e retorno 16h30
4 – Saída 9h e retorno 17h

Passagem: R$ 40,00
Informar: Nome, Telefone e RG
Ponto de saída/retorno: em frente à sede do Bunkyo – Rua São Joaquim, 381 – Liberdade – São Paulo – SP – (próximo à Estação São Joaquim do Metrô)
Informações: (11) 3208-1755, com Aurora – Horário de atendimento da Secretaria: segunda a sexta-feira, das 9h às 17h30

https://www.facebook.com/events/335767797289109

jun 202019
 

A Japan House de São Paulo realiza até dia 17 de julho de 2019, a exposição “Japão 47 artesãos”. Trata-se de uma oportunidade para ver as artes tradicionais japonesas das 47 províncias feitas por 47 talentosos artistas jovens. Aproveitando a ocasião, cada província apresentará uma palestra ou atividade na Japan House durante o período da exposição.

A província de Ishikawa, reconhecida por possuir uma cidade da época dos samurais preservada, realizará no dia 25 de junho, uma palestra falando da história e apresentando as suas artes tradicionais, das 17 às 20h30. A entrada é franca, mas como são 100 lugares, é recomendável chegar com certa antecedência ao local. A apresentação está à cargo do ex-bolsista Caio Yuzo Higashino e dos professores de história do Japão, Francisco Noriyuki Sato e Cristiane A. Sato, que levarão, com certeza, muitas informações interessantes.

JAPÃO 47 ARTESÃOS
Japan House São Paulo – Avenida Paulista, 52 (2º andar)
De 22 de abril a 17 de julho de 2019
Horário de funcionamento:
Terça-feira a Sábado: das 10h às 20h
Domingos e feriados: das 10h às 18h

Palestra sobre Ishikawa
Japan House São Paulo
Dia 25 de junho de 2019 – terça-feira – 17 às 20h30
Entrada gratuita

jun 202019
 

Acontece em 2 de julho, no Espaço Cachuera!, a etapa brasileira do projeto Encontros: “Reison Kuroda” toca música brasileira e japonesa ao shakuhachi. Enviado Especial da Cultura Japonesa pela Agência da Cultura do governo do Japão de 2019 (Japan Cultural Envoy – Bunkachou Bunkakouryushi), o músico Reison Kuroda fará uma apresentação de shakuhachi (flauta tradicional japonesa). Veja no vídeo Reison Kuroda tocando Forever Love da banda X-Japan!

No programa, serão apresentadas músicas brasileiras e japonesas tradicionais, com a participação especial de dois músicos brasileiros, Shen Ribeiro (shakuhachi) e Gabriel Levy (piano).

Workshop de shakuhachi com Reison Kuroda

No dia seguinte, 3 de julho, haverá um encontro do músico com tocadores e estudantes de shakuhachi, com o apoio da Aliança Cultural Brasil-Japão.

O objetivo é promover a troca de conhecimentos e experiências, em um momento de descontração. Serão apresentados os três estilos das músicas tradicionais de shakuhachi e uma nova técnica, que está sendo desenvolvida pelo próprio Kuroda.

Para participar, é necessário trazer o seu próprio shakuhachi.

O evento acontece no Centro Cultural Aliança – Unidade Pinheiros, com vagas limitadas. As inscrições devem ser realizadas através do e-mail: info@fjsp.org.br, inserindo na linha de assunto: “Workshop do Kuroda”. No corpo do e-mail, enviar nome completo, telefone para contato, idade, qual estilo pratica e há quanto tempo.

 Os músicos

Reison KurodaShakuhachi 

​Músico de talento raro, trabalha pela expansão das possibilidades do Shakuhachi, percorrendo uma ampla variedade de gêneros musicais, do clássico ao moderno, passando pelo jazz e até mesmo pelo improviso.

Iniciou os estudos com o professor Reibo Aoki, considerado tesouro nacional vivo de shakuhachi, e Shoji Aoki, no Japão. Graduado em Ciências Humanas pela Universidade de Waseda, em 2007, concluiu mestrado no Departamento de Música Tradicional Japonesa da Universidade de Artes de Tóquio, em 2013.

Iniciou sua carreira integrando o grupo Hougaku Quartet, em 2011, com o qual se apresentou ao lado de jovens compositores, revitalizando a música japonesa dos anos 70 e 80 e interpretando clássicos do período Edo. É também integrante do grupo Muromachi, vencedor do Prêmio Keizo Saji, em 2013. ​Em 2014, participou do Park Bum-Hoon’s Shakuhachi Concert, no Korea Kudara Festival, e em Gongju, na Coreia.

Sua primeira performance para o público aconteceu no Kazutomo Yamamoto’s Shakuhachi Concert, com “Roaming Liquid for Shakuhachi and Orchestra”. Com o Hougaku Quartet, participou de diversas apresentações e performances independentes, entre elas o programa “Hogaku no Hitotoki”, da emissora de rádio japonesa NHK FM. Também foi capa da revista “Hogaku Jorunal”, em 2015. Passou em audição para músicas japonesas do canal NHK, em 2015, e realizou uma apresentação solo no “Hogaku no Hitotoki”, do NHK FM.

​Em 2016, foi premiado no concurso de Instrumentos Tradicionais Japoneses Hidenori Tone, transmitido pelo programa Nippon no Geinoh, da NHK Educational TV. Também participou do festival de música moderna na Bélgica, em 2016; e venceu o principal concurso mundial de shakuhachi, em Londres.


Shen Ribeiro

Natural de Botucatu, recebeu uma educação musical tradicional até 1987, quando partiu para o Japão para estudar shakuhachi. Ingressou na Universidade de Belas Artes de Tóquio e foi convidado a tocar para o Imperador do Japão. Foi discípulo direto do Mestre Goro Yamaguchi, tesouro nacional vivo do Japão.

Tem seis CDs gravados, entre eles Brazilian Music for the Shakuhachi, projeto que uniu a flauta tradicional japonesa à música popular brasileira. Retornou ao Brasil em 2003 – desde então é diretor do Estúdio Salaviva da Associação Cultural Cachuera!.

Como concertista, vem se apresentando em salas do Brasil, Japão e Europa, interpretando um repertório que mescla temas clássicos, populares e tradicionais.

Gabriel Levy

Acordeonista, arranjador, compositor, educador e produtor musical, tem atuado em shows e CDs ao lado de artistas como Palavra Cantada, Fortuna, Ceumar, Ivaldo Bertazzo, Jacques Morelenbaum, Luis Tatit, José Miguel Wisnik, Ná Ozzeti, Toninho Carrasqueira, Ballet da Cidade de São Paulo, entre outros. Integrou orquestras para acompanhar artistas internacionais, como Os Três Tenores (Pavarotti, Domingo e Carreras).

Com sua banda Mafuá, tocou ao lado de Dominguinhos e Tom Zé. Como co-diretor da Orquestra Cometa Gafi, esteve ao lado de Jair Rodrigues, Paulo Moura, Zé Renato e Pedro Luis. Foi um dos acordeonistas retratados no filme O Milagre de Santa Luzia. Como compositor, teve obras interpretadas por artistas mundiais, como o Duo Assad, o cellista americano Yoyo Ma ou o clarinetista cubano Paquito d’Rivera.

Também se dedica à música japonesa, atuando em grupos como Bonsai Romã, Gaijin no Me, Trio Kagurazaka, Seiha e Waon, além de ter atuado ao lado da mestra do koto Yoko Nishi.

SERVIÇO

Apresentação de Reison Kuroda

Data: 2 de julho de 2019 (terça-feira)
Horário: 19h30 (duração 60 minutos)
Local: Espaço Cachuera!
Endereço: R. Monte Alegre, 1094 – Perdizes, São Paulo – SP
Capacidade: 100 lugares
Ingressos: gratuitos (As senhas serão distribuídas no local, a partir das 18h30, com limite de dois ingressos por pessoa, por ordem de chegada)
Classificação: Livre

Workshop de shakuhachi com Reison Kuroda
Data: 3 de julho de 2019 (quarta-feira)
Horário: das 19h às 20h30
Local: Centro Cultural Aliança – Unidade Pinheiros
Endereço: R. Dep. Lacerda Franco, 328
Pré-requisito: Trazer seu próprio shakuhachi no dia do workshop

Inscrição: devem ser realizadas através do e-mail: info@fjsp.org.br, inserindo na linha de assunto: “Workshop do Kuroda”. No corpo do e-mail, enviar nome completo, telefone para contato, idade, qual estilo pratica e há quanto tempo. A confirmação da inscrição será enviada aos participantes, por e-mail.

Evento gratuito, com vagas limitadas

jun 102019
 

A Japan House de São Paulo realiza até dia 17 de julho de 2019, a exposição “Japão 47 artesãos”. Trata-se de uma oportunidade para ver as artes tradicionais japonesas das 47 províncias feitas por 47 talentosos artistas jovens. Aproveitando a ocasião, cada província apresentará uma palestra ou atividade na Japan House durante o período da exposição.

A província de Mie, famosa por sua tradição ninja e por possuir o maior e mais visitado santuário do Japão, apresentará sua história e turismo no dia 14 de junho, juntamente com a vizinha província de Wakayama, das 19 às 20h30. A entrada é franca, mas como são 100 lugares, é recomendável chegar com certa antecedência ao local. A apresentação de Mie está à cargo dos professores de história do Japão, Francisco Noriyuki Sato e Cristiane A. Sato, que levarão, com certeza, muita informação interessante.

JAPÃO 47 ARTESÃOS
Japan House São Paulo – Avenida Paulista, 52 (2º andar)
De 22 de abril a 17 de julho de 2019
Horário de funcionamento:
Terça-feira a Sábado: das 10h às 20h
Domingos e feriados: das 10h às 18h

Palestra sobre Mie e Wakayama
Dia 14 de junho de 2019 – sexta-feira
19 às 20h30
Entrada gratuita

jun 042019
 

O 20º Bunkasai – Festival da Cultura Japonesa da Associação Ishikawa-ken do Brasil será realizado nos dias 8 e 9 de junho de 2019. Exposição de peças artísticas de professores e alunos dos cursos de aquarela, cerâmica, etegami e ikebana, com venda das peças.

O evento será aberto com a apresentação de canto clássico japonês – Utai, e de Kôto (instrumento musical de cordas japonesa).  No sábado, também teremos a já tradicional venda do Moti (bolinhos de arroz de puro motigomê), além do Karê Rice no almoço, preparado pelo Seinen-bu – departamento jovem.

Serviço:

20º Festival da Cultura Japonesa – Bunkasai da Associação Ishikawa-ken do Brasil

Endereço: Rua Tomás Carvalhal, 184 – Paraíso, São Paulo – (próximo à estação Paraíso do metrô)

Data: 08 e 09 de junho de 2019 – Horário: das 10h às 17h

Workshops gratuitos (vagas limitadas):

Sábado dia 08/06:

11h00 – 17h00: Etegami

13h00 – 14h00: Ikebana

15h00 – 16h00: Aquarela

Domingo dia 09/06:

10h00 – 16h00: Etegami

11h00 – 12h00: Aquarela

14h30 – 15h30: Aquarela

Palestra: Arte e Arquitetura no Japão

Palestrante: Marina Pereira de Lacerda – Domingo às 10h30

Inscreva-se para as oficinas gratuitas pelo telefone: (11) 3884-8698. Participe!