nov 182021
 

Por ocasião do 70º aniversário da Imigração Japonesa no Brasil, a Fundação Japão possibilitou a primeira e única vinda do Grupo de Teatro de Takarazuka ao Brasil.

Capa do programa da apresentação de Takarazuka no Teatro Municipal de São Paulo

O grupo, que tem como característica mais marcante o fato do elenco ser composto somente por moças, se apresentou no Teatro Municipal de São Paulo no período de 3 a 12 de novembro de 1978, portanto, há 43 anos. Essa mesma apresentação aconteceu na França, nos Estados Unidos e na União Soviética, e foi muito bem recebida.

A primeira parte do espetáculo foi dedicada às tradições japonesas e recebeu o nome de “Fantasia do Japão”, com as moças de quimono cantando e dançando músicas tradicionais, lembrando o período Genroku (1688 ~ 1703), mas apresentando músicas de várias regiões. Na segunda parte, o estilo foi Ocidental, como são normalmente as apresentações desse grupo e recebeu nome de “na cadência de Takarazuka”. Como uma homenagem para o público brasileiro, a cantora Mao Daichi apresentou a música “Mas que Nada”, composta e gravada em 1963 pelo brasileiro Jorge Ben e regravada e 1966 pelo Sérgio Mendes, tornando-se um sucesso internacional.

Escola Musical de Takarazuka em 1919

O grupo de Teatro de Takarazuka foi fundado em 1913, inicialmente formada por apenas seis jovens, como uma atração para um resort turístico da cidade de Takarazuka, província de Hyogo, pelo empresário Ichizo Kobayashi. Ele era presidente da empresa de linha ferroviária Hankyu, que opera ainda hoje na região de Osaka, e pretendeu com a atração levar o público a se hospedar no resort da companhia, utilizando, evidentemente, o seu trem. A ideia deu tão certo, que em 1924 foi construído um Grande Teatro de 3 mil lugares. Kobayashi investiu também numa escola, que até hoje prepara as jovens para o grupo. Surgiram também grupos concorrentes apresentando propostas parecidas em outras localidades.

Para quem conhece a história do mangá, esse grupo teatral é o que teria influenciado o desenhista Tezuka Osamu a criar personagens com olhos grandes e brilhantes. Tezuka, quando criança, morava em Takarazuka, e uma das atrizes era amiga da mãe e eles sempre assistiam às apresentações do grupo. Como o teatro é muito grande e ele sentava atrás, não podia ver muitos detalhes, mas sempre percebia que os olhos pareciam muito grandes e expressivos por causa da maquiagem teatral. O grande mestre do mangá viu ali uma característica que se tornaria uma marca registrada do mangá.

Como a popularização da televisão, o teatro foi perdendo seu público, e no início da década de 1970, o grupo estava com as contas negativas. Quem salvou o Takarazuka, quem diria, foi um mangá. Ao ser levado para o palco, a adaptação do mangá “A Rosa de Versalhes”, de Ikeda Ryoko, alcançou um inimaginável sucesso. A concorrência para ingressar na escola de Takarazuka, que era de cinco vezes o número de vagas, depois do sucesso da “Rosa de Versalhes”, saltou para 20 vezes. Takarazuka entrou na moda, e até hoje continua encenando temporadas desse sucesso originário do mangá feminino. Takarazuka continua na moda até hoje e, além do teatro original na cidade, possui um teatro em Tóquio. Mesmo assim, é preciso reservar o ingresso com bastante antecedência.

A apresentação do Takarazuka Revue no Brasil teve o patrocínio da Japan Foundation e a colaboração da Embaixada do Japão, Comissão Organizadora do 70° Aniversário da Imigração Japonesa no Brasil, Consulado Geral do Japão em São Paulo e da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa.

Saiba mais sobre o Teatro Takarazuka, no http://www.japop.com.br/index.php/opera-takarazuka-takarazuka-kagekidan/

Mais sobre o Teatro Takarazuka, no http://www.culturajaponesa.com.br/index.php/teatro-takarazuka-se-esforca-para-atrair-publico-no-exterior/

Mais sobre “A Rosa de Versalhes”, no http://www.culturajaponesa.com.br/index.php/revivendo-50-anos-depois-rosa-de-versalhes/

ago 142020
 

Comida japonesa! Sábado e Domingo, dias 15 e 16/8/2020.

A Associação Ikoi-no-Sono estará preparando o Sanuki Udon, macarrão ensopado tradicional de Kagawa, neste final de semana. Esse macarrão vem do Japão e só é servido em duas ocasiões no Brasil: no Festival do Japão e no Festival Kompira Matsuri organizado pela Associação de Kagawa. No delivery, há duas opções de Sanuki Udon: tempurá e kakiage.

Haverá também outros pratos, como Anchova Teishoku e Sanma Teishoku (peixe sanma trazido do Japão). Peça já, que no dia não vai ter. Link abaixo. O pagamento poderá ser feito pelo aplicativo PicPay ou através de depósito em conta. Tem dois endereços para ir retirar, mas haverá serviço de entrega domiciliar.

Show de cultura japonesa

No domingo, dia 16/8 às 14 horas, terá início um show de cultura japonesa ON-LINE e gratuito via youtube, também da mesma entidade, como agradecimento à todos os que ajudaram adquirindo as iguarias oferecidas. Por isso mesmo, o show tem o nome de “Kansha”, que significa agradecimento. Taikô de Okinawa, Awaodori, Suzume Odori e muito mais num supershow. 

Segue o link do show: https://youtu.be/cGhZQoXlV4Y

https://ikoinosono.org.br/wordpress/2020/08/05/gratidao-diversao-gastronomia-garantidos-em-um-unico-final-de-semana-dias-15-e-1608/

jul 292019
 

Muitos discos da bossa nova foram lançados no Japão e não no Brasil. Esse gênero musical foi praticamente esquecido no país de origem, mas continua bastante vivo no Japão, onde as emissoras de TV costumam usar bossa nova como fundo musical de seus documentários sobre o Japão, tal a sua aceitação em solo nipônico.

A razão da aceitação da bossa nova tem muito a ver com a cantora Lisa Ono, aliás, seria mais correto creditar o mérito ao seu pai, Toshiro Ono (1924 – 2012). Esse japonês imigrou para o Brasil na segunda metade da década de 1950 e abriu um clube noturno no estilo japonês em São Paulo. Criou vínculo e até gravação do famoso músico jazzista Sadao Watanabe com músicos brasileiros. Levou a bossa nova para o Japão através de artistas como Cláudia e Baden Powell e fez um grande esforço de divulgação. Apesar de Sérgio Mendes ser considerado o pioneiro na difusão do gênero no Japão, foi o Trio Tambatajá, levado por Ono, o primeiro a se apresentar no Japão, antes mesmo do nascimento da clássica “Garota de Ipanema”, de Antonio Carlos Jobim e Vinícius de Moraes, de 1962. Trio Tambatajá se apresentou em várias regiões japonesas. Em 1974, Ono abriu um restaurante brasileiro em Tóquio, o Saci Pererê, onde se ouvia ao vivo, evidentemente, bossa nova. Esse restaurante continua firme ainda hoje. Lisa Ono, a mais velha das filhas de Toshiro, começou sua carreira cantando aqui ainda bem jovem. Depois, ela se tornou uma espécie de embaixadora da música brasileira no Japão, tendo se apresentado com os maiores nomes da MPB no Brasil e no Japão. Ela tem mais de 30 discos gravados e faz muito sucesso em várias partes do mundo onde se apresenta constantemente.

A TV NHK produziu esse belo documentário (clique no link abaixo) sobre os 60 anos da bossa nova, com entrevistas e show da Lisa Ono, e tudo está em português. O vídeo é On Demand, mas está disponibilizado gratuitamente. Vale a pena ver para aprendermos sobre a beleza da bossa nova, tão esquecida em terras brasileiras.

https://www3.nhk.or.jp/nhkworld/pt/ondemand/video/2045024/

As informações desta matéria foram baseadas no texto escrito pelo maestro Hidenori Sakao para o jornal Nikkey Shimbun em japonês e publicado em novembro de 2012.

jun 302017
 

A Fundação Japão apresenta, nos dias 8 e 9 de julho, o grupo de dança TRIQSTAR. Vindo diretamente do Japão, os quatro jovens dançarinos trazem ao Brasil o seu lema “do Japão para o mundo”. As apresentações acontecem dentro da programação do 20º Festival do Japão, nos dias 8 e 9 de julho, às 16h50 e 12h10, respectivamente. O festival acontece no São Paulo Expo, em São Paulo.

Após o evento, TRIQSTAR também realizará uma apresentação exclusiva no MASP Auditório, na terça-feira, 11 de julho, às 19h30, com ingressos gratuitos, que deverão ser retirados com antecedência na bilheteria local.

Com um estilo único que mistura movimentos de robô, slow-motion, waving e moonwalk, mais conhecido como Animation Style, ou Triqdance, o TRIQSTAR tornou-se mundialmente conhecido, especialmente na Ásia, após sua participação no programa Asia’s Got Talent. https://www.youtube.com/watch?v=rP9PqiyPr-0

Em 2015, a participação dos japoneses no programa reuniu fãs no mundo inteiro, colocando o grupo entre os 6 finalistas dentre os mais de mil inscritos daquela edição.

Nem mesmo a diva pop Madonna poupa elogios quando se trata de TRIQSTAR. Muito antes de tornarem-se mundialmente conhecidos, a cantora assistiu a alguns vídeos de suas performances e rapidamente trouxe Da-Yoshi (líder do grupo) para a sua equipe. Ele ficou encarregado de produzir coreografias, selecionar assistentes e elenco para seis canções da turnê mundial “Sticky & Sweet”, de 2008. Veja o grupo no Xperia Dance Live Japan: https://www.youtube.com/watch?v=ejSTmJvvkZE

Ao longo de sua carreira, TRIQSTAR esteve ao lado de outros importantes artistas japoneses, como AKB48, SMAP e Kyary Pamyu Pamyu, tanto em trabalhos de coreografia como atuando como dançarinos exclusivos (backup dancers).

Seu estilo “animation” de dança inclui movimentos inspirados nos teatros “Kabuki” e “Noh”, que transmitem o orgulho que têm de suas origens e a vontade de levar a cultura da dança tradicional japonesa para o resto do mundo.

No 20º Festival do Japão – Data e horário:
Sábado, 8 de julho de 2017, às 16h50
Domingo, 9 de julho de 2017, às 12h10
Local: São Paulo Expo Exhibition & Convention Center
Endereço: Rod. dos Imigrantes, km 1.5 – São Paulo

Ingressos:
R$ 22 (antecipado) | R$ 25 (no dia) | R$ 12 (meia-entrada)
Entrada gratuita:
Crianças até 08 anos | Mulheres acima de 60 anos | Homens acima de 65 anos
Informações: www.festivaldojapao.com


Apresentação no MASP – Data e horário:

Terça-feira, 11 de julho de 2017, às 19h30
Local: MASP Auditório – Museu de Arte de São Paulo
Endereço: Av. Paulista, 1578 – Bela Vista, São Paulo

Classificação: livre – Capacidade: 374 lugares

ENTRADA FRANCA (Distribuição de ingressos na bilheteria do local 2 horas antes da apresentação. Limite de 2 ingressos por pessoa. Sujeito à lotação do espaço.)

maio 042017
 

Por uma iniciativa do Grupo Temaki da Amizade – formado por médicos e amigos do Hospital Nipo-Brasileiro – e em parceria com a Assistência Social Dom José Gaspar – Ikoi-no-Sono, será realizado em Guarulhos o 5º Temaki Matsuri do Ikoi no Sono, no dia 21 de maio de 2017.

O convite dá direito a temakis à vontade incluindo acompanhamentos e sobremesa. Bebidas serão cobrados à parte. Diversão garantida para toda família, com sorteios, espaço de bazaristas para fazer suas compras.

Convite R$50,00 antecipado e R$55,00 no dia.
Crianças menores de 7 anos acompanhados dos pais não pagam.

Transporte  R$10,00 (Ida e Volta)  na Rua da Gloria, 326 – Liberdade 
Ida, 2 saídas: uma às 9h e outra ás 10h
Volta, 2 saídas: umas às 15h e outra às 16h
Dedique algumas horas do seu domingo para a sua diversão e, ao mesmo tempo, colaborar com os idosos residentes do Ikoi no Sono.

Pontos de Venda:
Centro
Escritório Ikoi-no-Sono – Rua São Joaquim, 381 – 4ºandar s/42 – Liberdade  3208-7248
Espaço Cultural Oriente – Rua Galvão Bueno 377 Box 6 Liberdade 2506-4307
Fancy Goods – Rua Galvão Bueno 224 Liberdade 3277-7267
Hachi Crepe e Café – Rua Galvão Bueno 586 Liberdade 3208-3113
Sul
Dai Suki – Rua Cubatão 619 V. Mariana 94244-4535
Enman Produtos Orientais – Av. Jabaquara 1588 – Saude 2578-5269
Restaurante Shisá – Rua Ramos Batista 276 V. Olimpia 3294-1760
Shiawase Comércio de Produtos Orientais – Rua Carneiro da Cunha 590 – Saude 3582-9258
Leste
Hospital Nipo-Brasileiro – Rua Pistoia 100 Setor Ultrasom Predio CD Pq Novo Mundo  
Mini Stop Papelaria e Presentes – Av. Guilherme Giorgi 227 V. Carrão 2294-2363
Urizun Produtos Orientais – Av. Conselheiro Carrão 2673 (no posto ALE) V. Carrão 2092-6191
Guarulhos
Sede Ikoi-no-Sono – Rua Jardim de Repouso São Francisco, 881 – Guarulhos 2480-112