fev 212018
 
A cozinheira Marlene Fukushima, do buffet Hanayori, realiza a 5ª edição da Oficina de Comida Caseira Japonesa em que ensina 7 receitas, dos quais 5 pratos quentes e dois frios no domingo, dia 11 de março, das 8h às 13h. São eles: gohan (arroz branco japonês), sopa de alga wakame com legumes, ohitashi (levemente cozido) de quiabo, kinpira de renkon (refogado de raiz de lótus), mabodofu (tofu com carne moída), tsukemono (conserva) de nabo e caqui e daigaku imo (babata doce caramelizada).
A proposta da oficina é ensinar pratos básicos do dia a dia, simples de fazer, que podem compor uma refeição completa. “Queremos desmistificar que a comida japonesa é complicada”, afirma Marlene. “Na verdade, são simples, práticos, rápidos e saudáveis”.
Mesmo quem não tem experiência pode participar. O diferencial da oficina é que os participantes podem colocar a mão na massa. O ponto alto da oficina são as dicas e truques que Marlene revela na hora de preparar os pratos. Pode acreditar: por mais vídeos de receitas que encontre na internet, nada substitui a experiência de fazer ao vivo. No final, ainda é realizado um almoço de confraternização.
O prato principal do cardápio é o clássico mabodofu, que leva tofu com carne moída. É um dos pratos chineses mais populares que foi adaptado ao paladar japonês (menos apimentado). Único prato do cardápio que leva carne, o mabudofu pode ser adaptado para uma versão vegetariana, substituindo a carne moída por carne vegetal. Com isso, o cardápio inteiro poderia se tornar vegetariano.
O ohitashi (levemente cozido), o kinpira (levemente refogado) e tsukemono (conserva) são modos de preparo tipicamente japoneses que conservam as propriedades nutricionais dos alimentos e, por isso, um dos segredos da longevidade dos japoneses. 
Uma curiosidade: o daigaku imo (batata doce caramelizada) pode ser traduzida o pé da letra como “batata universitária”. A explicação é que o prato era vendido principalmente para universitários e acabou fazendo tanto sucesso que se popularizou. Na Oficina de Comida Caseira vai ser servido como sobremesa, mas funciona perfeitamente como um lanche da tarde.
 
Oficina passa a ser mensal
Com a procura crescente de interessados, a Oficina de Comida Japonesa Caseira ganha um calendário mensal. Confira as datas das próximas oficinas: 8 de abril, 6 de maio e 10 de junho. Em cada oficina são ensinadas receitas novas. Quem participa de uma das oficinas, ganha 10% de desconto se voltar a se inscrever.
 
Cardápio de pratos quentes*
Gohan (arroz japonês)
Sopa de alga wakame com legumes
Ohitashi (levemente cozido) de quiabo
Kinpira renkon (refogado de raiz de lótus)
Mabodofu (tofu com carne moída)
Tsukemono/ asazuke (conserva) de nabo e caqui
Daigaku imo (batata doce caramelizada)

Serviço
11 de março, das 8h às 13h
Rua 1º de Janeiro, 53 – Vila Clementino (ao lado do metrô Santa Cruz)
Valor: R$ 290 (inclui apostila de receitas, ingredientes e almoço)
Inscrições: cursos@kaminaricomunicacao.com.br
Whats App: 97130-3335
Página do evento: https://www.facebook.com/events/355395238273060/
jan 292018
 
A cozinheira Marlene Fukushima realiza a 4ª edição da Oficina de Comida Caseira Japonesa com cardápio de verão, no dia 4 de fevereiro, das 8h às 14h. Os participantes vão aprender 6 receitas: hiyashi somen (macarrão somen frio), dois tipos de tempurá (berinjela e camarão), dois sabores de oniguiri (bolinho de arroz com nori recheado de ume e salmão), usuyaki (omelete japonesa picadinho), tsukemono de goya (conversa estilo Okinawa) e de sobremesa mizuyookan de matcha (gelatina de chá verde). 
Os japoneses preparam a comida conforme a estação do ano, pois trazem maior conforto ao corpo e os ingredientes são mais frescos e econômicos. No verão, privilegia-se os pratos mais refrescantes. No cardápio da Oficina, o prato principal será o hiyashi somen, que é servido gelado, e pode ser complementado com o tempurá e o usuyaki. “Embora seja uma fritura, o tempura é misturado ao molho gelado do somen, o que traz uma sensação refrescante”, afirma Marlene, que aprendeu a cozinhar com a  mãe, montou o próprio buffet especializado em comida caseira japonesa tem ensinado seus segredos e truques durante a oficina. 
O tsukemomo (conserva) de goya é um prato típico de Okinawa. Conhecido por suas propriedades benéficas, os estudos mais recentes apontam que ajuda a combater diabetes, câncer e é um dos fatores para a longevidade do povo de Okinawa. O tsukemono preparado na Oficina utiliza técnicas de preparo que amenizam o amargor do goya.
Todos são convidados para colocar a mão na massa para preparar os pratos. Mesmo quem não tem experiência pode participar. 
Ao final, é realizado um almoço de confraternização para degustar os pratos preparados durante a Oficina.
 
Cardápio de verão
• Hyashi somen (macarrão somen frio)
• 2 tipos de tempurá (berinjela e camarão)
• Oniguiri (ume e salmão salgado)
• Usuyaki (omelete japonesa picadinho)
•Tsukemono de goya (conversa estilo Okinawa)

• Sobremesa mizuyookan de matcha (gelatina de chá verde)
*cardápio sujeito a alterações

Serviço
4 de fevereiro, das 8h às 14h
Rua 1º de Janeiro, 53 – Vila Clementino (ao lado do metrô Santa Cruz)
Valor: R$ 290 (inclui apostila de receitas, ingredientes e almoço)
Informações: cursos@kaminaricomunicacao.com.br
Whats App: 97130-3335