ago 042022
 

O Centro de Estudos Japoneses (Cejap) promove a I Semana da Cultura Japonesa da USP, de 15 a 19 de agosto de 2022. O evento é aberto a todos os interessados, oferecendo atrações tanto para quem já é amante da cultura japonesa quanto para os que ainda não conhecem esse universo de perto.

Serão oferecidas palestras sobre estudos japoneses e concessão de bolsas; apresentações de música e de karatê; além de oficinas de caligrafia japonesa, Zen Budismo, mangá, Karuta, Ikebana e Cerimônia do Chá.

O evento será realizado na Casa de Cultura Japonesa, localizada na Av. Lineu Prestes, 159, Cidade Universitária. O espaço acolherá, também, uma feira de livros, com títulos relacionados ao Japão.

A iniciativa é dos professores que compõem a área de japonês do curso de Letras (FFLCH-USP) e do Programa de Pós-Graduação em Língua, Literatura e Cultura Japonesa (PPGLLCJ-USP) e conta com o apoio do Departamento de Letras Orientais (FFLCH-USP), do Consulado Geral do Japão e da Fundação Japão. 

PROGRAMAÇÃO

15/08 (segunda-feira)

8h30 às 10h

Memória dos Hibakusha (vítimas da bomba atômica) – psicologia e literatura

Palestra

Local: Auditório da Casa de Cultura Japonesa (119 lugares / sem necessidade de inscrição)
Endereço: Av. Prof. Lineu Prestes, 159, Cidade Universitária.


10h às 12h

Bolsa PUB e suas modalidades de participação em Pesquisa, Ensino e Extensão

Palestra

Local: Auditório da Casa de Cultura Japonesa (119 lugares / sem necessidade de inscrição)
Endereço: Av. Prof. Lineu Prestes, 159, Cidade Universitária.


 14h às 16h

Mangá e desdobramentos em pesquisas interdisciplinares (informações em breve)

Mesa-redonda – Esta sessão será remota.


16h15 às 16h45

Minicurso DAISY para aprimoramento de língua japonesa – Nível básico 

Palestra

Local: Auditório da Casa de Cultura Japonesa (119 lugares / sem necessidade de inscrição)
Endereço: Av. Prof. Lineu Prestes, 159, Cidade Universitária.


19h30 às 21h

Memória dos Hibakusha (vítimas da bomba atômica) – psicologia e literatura

Palestra

Local: Sala 266 do Edifício Prof. Antonio Candido – Prédio de Letras (65 lugares / sem necessidade de inscrição). Endereço: Av. Prof. Luciano Gualberto, 403 e Av. Prof. Lineu Prestes, travessa 12, 350, Cidade Universitária.


16/08 (terça-feira)

8h30 às 10h

Karatê do CEPE-USP

Apresentação

Local: Auditório da Casa de Cultura Japonesa (119 lugares / sem necessidade de inscrição)
Endereço: Av. Prof. Lineu Prestes, 159, Cidade Universitária.

 


14h às 16h

Karatê do CEPE-USP

Apresentação

Local: Auditório da Casa de Cultura Japonesa (119 lugares / sem necessidade de inscrição)
Endereço: Av. Prof. Lineu Prestes, 159, Cidade Universitária.


16h às 18h

Concerto de musica clássica japonesa

Apresentação musical

Local: Auditório da Casa de Cultura Japonesa (119 lugares / sem necessidade de inscrição)
Endereço: Av. Prof. Lineu Prestes, 159, Cidade Universitária.


19h30 às 22h30 

Concepções de natureza no pensamento japonês

Mesa-redonda

Local: Sala 266 do Edifício Prof. Antonio Candido – Prédio de Letras (65 lugares / sem necessidade de inscrição). Endereço: Av. Prof. Luciano Gualberto, 403 e Av. Prof. Lineu Prestes, travessa 12, 350, Cidade Universitária.


 17/08 (quarta-feira)

10h às 11h 

Zen do Mestre Dogen Zenji, fundador da Escola Sotoshu

Oficina

Local: Sala Multimídia – Casa de Cultura Japonesa (15 vagas / com necessidade de inscrição de 04 a 10/08 neste formulário*). Endereço: Av. Prof. Lineu Prestes, 159, Cidade Universitária.


11h às 12h

Zen do Mestre Dogen Zenji, fundador da Escola Sotoshu

Oficina

Local: Sala Multimídia – Casa de Cultura Japonesa (15 vagas / com necessidade de inscrição de 04 a 10/08 neste formulário*). Endereço: Av. Prof. Lineu Prestes, 159, Cidade Universitária.


14h às 15h 

Consulado Geral do Japão – Bolsas Mext

Palestra

Local: Auditório da Casa de Cultura Japonesa (119 lugares / sem necessidade de inscrição)
Endereço: Av. Prof. Lineu Prestes, 159, Cidade Universitária.


jjadh 5 2-740x400-1-300x162

15h15 às16h 

Humanidades digitais – reconhecimento computacional para o estudo do koronia-go

Palestra

Local: Auditório da Casa de Cultura Japonesa (119 lugares / sem necessidade de inscrição)
Endereço: Av. Prof. Lineu Prestes, 159, Cidade Universitária.


16h às 18h

Ikebana Ikenobo

Oficina

Local: Salas 12, 13 e 14 – Casa de Cultura Japonesa (15 vagas / com necessidade de inscrição de 04 a 10/08 neste formulário*). Endereço: Av. Prof. Lineu Prestes, 159, Cidade Universitária.


19h30 às 21h  

Zen do Mestre Dogen Zenji, fundador da Escola Sotoshu

Oficina

Local: Sala Multimídia – Casa de Cultura Japonesa (15 vagas / com necessidade de inscrição de 04 a 10/08 neste formulário*). Endereço: Av. Prof. Lineu Prestes, 159, Cidade Universitária.


21h às 22h30     

Hyakunin Isshu e o Karuta Contemporâneo

Oficina

Local: Sala 264 do Edifício Prof. Antonio Candido – Prédio de Letras (15 vagas / com necessidade de inscrição de 04 a 10/08 neste formulário*)
Endereço: Av. Prof. Luciano Gualberto, 403 e Av. Prof. Lineu Prestes, travessa 12, 350, Cidade Universitária.


18/08 (quinta-feira)

8h30 às 10h

Caligrafia Japonesa

Oficina

Local: Sala 13 – Casa de Cultura Japonesa (10 vagas / com necessidade de inscrição de 04 a 10/08 neste formulário*)
Endereço: Av. Prof. Lineu Prestes, 159, Cidade Universitária.


10h às 12h

Arte do Mangá

Oficina

Local: Sala Multimídia – Casa de Cultura Japonesa (20 vagas / com necessidade de inscrição de 04 a 10/08 neste formulário*). Endereço: Av. Prof. Lineu Prestes, 159, Cidade Universitária.


14h às 16h

Ikebana Ikenobo

Oficina

Local: Salas 12, 13 e 14 – Casa de Cultura Japonesa (15 vagas / com necessidade de inscrição de 04 a 10/08 neste formulário*). Endereço: Av. Prof. Lineu Prestes, 159, Cidade Universitária.


16h às 18h

Caligrafia Japonesa

Oficina

Local: Sala 13 – Casa de Cultura Japonesa (10 vagas / com necessidade de inscrição de 04 a 10/08 neste formulário*)
Endereço: Av. Prof. Lineu Prestes, 159, Cidade Universitária.


19h30 às 22h30

As muitas pontes entre o “5-7-5” – poemas a interligar o passado e o presente com olhares voltados ao futuro

Mesa-redonda híbrida: presencial e on-line

Local: Sala 266 do Edifício Prof. Antonio Candido – Prédio de Letras (65 lugares / sem necessidade de inscrição). Endereço: Av. Prof. Luciano Gualberto, 403 e Av. Prof. Lineu Prestes, travessa 12, 350, Cidade Universitária.

Transmissão on-line: 80 vagas / com necessidade de inscrição de 04 a 10/08 neste formulário*


19/08 (sexta-feira)

8h30 às 10h

Hyakunin Isshu e o Karuta Contemporâneo

Oficina

Local: Sala Multimídia e sala 13 – Casa de Cultura Japonesa (15 vagas / com necessidade de inscrição de 04 a 10/08 neste formulário*). Endereço: Av. Prof. Lineu Prestes, 159, Cidade Universitária.


10h às 12h

Do japonês para o português – Trajetórias por autores e obras

Mesa-redonda

Local: Auditório da Casa de Cultura Japonesa (119 lugares / sem necessidade de inscrição)
Endereço: Av. Prof. Lineu Prestes, 159, Cidade Universitária.


14h às 15h

Cerimônia do Chá

Demonstração e degustação

Local: Sala do Chá – Casa de Cultura Japonesa (12 vagas / com necessidade de inscrição de 04 a 10/08 neste formulário*). Endereço: Av. Prof. Lineu Prestes, 159, Cidade Universitária.


15h às 16h

Cerimônia do Chá

Demonstração e degustação

Local: Sala do Chá – Casa de Cultura Japonesa (12 vagas / com necessidade de inscrição de 04 a 10/08 neste formulário*). Endereço: Av. Prof. Lineu Prestes, 159, Cidade Universitária.


16h às 17h 

Cerimônia do Chá

Demonstração e degustação

Local: Sala do Chá – Casa de Cultura Japonesa (12 vagas / com necessidade de inscrição de 04 a 10/08 neste formulário*). Endereço: Av. Prof. Lineu Prestes, 159, Cidade Universitária.


* As inscrições estarão abertas de 04 (10h) a 10/08 (17h). As vagas dos eventos com necessidade de inscrição serão concedidas por ordem de recebimento do formulário. Os selecionados serão informados no dia 11/08 por e-mail e deverão confirmar o interesse. A não confirmação implicará na perda da vaga e na chamada da lista de espera.

nov 222019
 

PROGRAMA : Comemoração de 50 ANOS ICB-USP

Seminário Brasil-Japão – USP e SBPN – Evento comemorativo de 50 anos do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo.

Data: 28 de novembro de 2019 início 14 horas. Término 19 horas

Abertura: 14 horas – Prof. Dr. Luis Carlos de Souza Ferreira, Diretor do Instituto de Ciências Biomédicas da USP – Presença do Cônsul Geral do Japão em Sâo Paulo, Dr. Yasushi Noguchi, Profa. Dra. Telma Zorn, Prof. Dr. Seizi Oga; Prof. Dr. Jackson  Bitencourt, Prof. Dr. Rivardo Luis Schmit e Prof. Dr. Ii-sei Watanabe, Professor Titular Sênior

14,40 Prof. Dr. Roberto Kawasaki – Palestra : Integração da comunidade nipônica brasileira no ambiente acadêmico-brasileiro.

15:00 Dr. Koshiro Nishikuni -Neurocirurgia – intercâmbio entre as universidades do Japão.

15:40 Prof. Francisco Noriyuki Sato – História do Japão – o sistema de ensino

16:00 Deputado Federal Junji Abe – Relação Brasil-Japão:  na política e na Educação, Vereador Aurélio Nomura, Deputado Estadual Coronel Saito, Ex-Vereador Matsuo Ebina

16:45 Intervalo para Café:

17:00 Música: Professor Ricardo Rikichi Origassa – Membro da Aliança Cultural Brasil-Japão ; Presidente do Conselho Deliberativo, Professor  Pedro Mizutani  – Presidente UPK, Professora Fusako Hara, Professora Nanko Hino, Professor Alexandre Hayafuji, Professora  Yooko Honda, Professor  Yuichi Oshima – Vice-Presidente ABRAC.

17:45 Demonstração de Kendoh – Profa. Taeko Takeuchi

18:30 Apresentação de Taiko – Marcos Teruo Tanaka

Universidade de São Paulo – Instituto de Ciências Biomédicas
Av. Prof. Lineu Prestes, nº 2415 – Anfiteatro – Cidade Universitária – Butantã

out 282019
 

Shinichi Kitakoka, presidente da JICA – Agência de Cooperação Internacional do Japão, ministrará uma palestra especial no dia 4 de novembro de 2019, das 19 às 21 horas, no Salão Nobre da Faculdade de Direito da USP, no Largo São Francisco, 95, Centro. O tema da palestra será “A Modernização do Japão e as Relações Nipo-Brasileiras”. Entrada Franca.

O palestrante desperta interesse, pois, antes de assumir a presidência da JICA, foi reitor da Universidade Internacional do Japão, professor do National Graduate Institute, Universidade de Tóquio e da Universidade de Rikko. Foi também Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário e Representante Permanente Adjunto do Japão junto às Nações Unidas (ONU). É especialista em história, política moderna e diplomacia do Japão, sendo autor de vários livros.

A palestra integra o Programa de Estudo do Desenvolvimento Japonês (Cátedra Fujita-Ninomiya), que é um convênio entre o Japão e o Brasil, onde a JICA estabeleceu um curso no Departamento de Direito Internacional da USP para o estudo e pesquisa sobre a experiência do desenvolvimento no período do pós-Guerra até a atualidade.

Dia 4 de novembro de 2019 – 19 às 21 horas, no Salão Nobre da Faculdade de Direito da USP.

jun 202018
 

O Jardim Japonês foi totalmente reformado e se encontra à disposição dos visitantes. Trata-se de um local público e todos, sendo estudantes ou não, podem visitá-lo. Apenas, para evitar vândalos, a Universidade instalou uma guarita e assim há um controle na entrada. Lá dentro, uma bela paisagem japonesa recepciona os visitantes num espaço de cinco mil metros quadrados.

O jardim foi levantado pelos imigrantes japoneses e tem a ver com a Segunda Guerra Mundial. Terminado o conflito, os japoneses no Brasil continuavam tendo dificuldades de adaptação e integração local, principalmente por causa das leis de restrição impostas pelo governo até o final da guerra e que ainda repercutiam dentro da sociedade brasileira em forma de preconceito. A questão chegou até o Congresso Nacional na época em que o presidente da Cooperativa Agrícola de Cotia era Kenkichi Shimomoto, também primeiro presidente do Conselho da Família Flor de São Paulo. Preocupado com tudo isso, ele fez a doação à USP de um dos símbolos da cultura japonesa, que é o Jardim Japonês. Shimomoto faleceu em 1957, mas os seus ideais foram mantidos e, dez anos depois, finalmente o jardim ficou pronto. O príncipe Akihito e a princesa Michiko, atual casal imperial, que vieram para as comemorações vinculadas ao 60º aniversário da Imigração Japonesa no Brasil, em 1967, cortaram a fita de inauguração.

Em 2003, em comemoração ao 50º aniversário da imigração japonesa do pós-guerra, a Associação Brasileira de Imigrantes Japoneses do Brasil fez nova doação à USP, realizando 40 dias de cuidados especiais no jardim.

Em 2017, quando o Jardim Japonês da USP comemoraria o seu 50º aniversário, a Associação Brasileira de Imigrantes Japoneses do Brasil, presidida por Miyoko Shakuda, contratou o especialista em jardim japonês, Kinji Yoshida, e seu filho Daikichi, para a restauração que se iniciou em junho daquele ano para finalizar um ano depois, como parte das comemorações dos 110 anos da imigração japonesa no Brasil.

Foi incluído nesse projeto de restauração um Portal doado pela comunidade nipo-brasileira de Vargem Grande Paulista e, no dia 5 de abril de 2018, com a presença de autoridades, representantes de associações japonesas, professores, funcionários, estudantes da USP, além de membros da Associação Brasileira de Imigrantes Japoneses do Brasil e das empresas que apoiaram nas despesas de reparação, foi celebrada a cerimônia de reinauguração parcial pelo mentor Kozo Fujii, quando mais de 100 pessoas compareceram ao local.

O Jardim Japonês está localizado no Instituto de Biociência, na USP do Butantã. Endereço: Rua do Matão, 14 – Butantã, São Paulo – SP. Fácil estacionar no local. (11) 3091-7515. (Clique na foto para ampliá-la)

Nos próximos dias, o jardim receberá mais quatro pés de “matsu” (pinheiro japonês) e 10 carpas “nishikigoi” serão soltas no lago, e assim, a reforma estará completa. Está programada para o dia 29 de junho de 2018 (sexta), às 11h30, uma cerimônia xintoísta de reinauguração oficial do Jardim Japonês, sob a coordenação de Kozo Fujii. Uma bela oportunidade para ir conhecer o jardim.

ago 152017
 

A Associação Brasileira de Imigrantes Japoneses está promovendo o Hanami, arte de contemplar o sakurá, na Cidade Universitária da USP, no Butantã, em São Paulo. O evento acontece no dia 20 de agosto de 2017, entre 10 e 15 horas. A entrada é franca e lindas moças de quimono estarão recepcionando os visitantes.

Hanami é um termo que aparece no livro Genji Monogatari, escrito no Período Heian (794 a 1185), mas sabe-se que o ato de apreciar o florescer da cerejeira já acontecia no período anterior, e no começo, se apreciava a flor da ameixeira (umê, aquele da conserva salgada). Hoje, quando se fala em Hanami, se imagina imediatamente a contemplação da flor de cerejeira, e isso acontece em todo o Japão, durante os meses de março a maio, dependendo da variedade da planta (existem mais de 500 tipos) e do clima. É um espetáculo de muita beleza, mas de duração efêmera, pois cada uma só estará florida no máximo durante duas semanas por ano. E é por isso mesmo que precisa ser contemplada.

Isso está na essência da cultura japonesa. Compreender que tudo é passageiro e aquele rápido momento ofertado pelas flores não deve ser desperdiçado. Japoneses viajam pelo país para ver as floradas em sua terra natal ou de determinados locais históricos. É que essas plantas vivem bastante e existem pés com mais de 400 anos de idade, que foram no passado contemplados por ilustres samurais ou poetas e serviu de inspiração para eles.

O Hanami em si é um ato de contemplar, mas os japoneses costumam levar comida e fazer festa debaixo dos pés de sakurá. Reúnem famílias e amigos para comerem e beberem, e isso já acontecia nos tempos de Genji. No passado, artistas pintaram muitos ukiyo-ê e os poetas registraram sua beleza nos versos de Haikai. Hoje, fotógrafos fazem sua imagem durar por mais tempo e jovens fazem selfies no meio do Hanami, mas cada um busca a sua inspiração.

Ukiyo-ê de Utagawa Kunisada (1852)